Mercado fechará em 5 h 25 min

Análise | Kingston A2000 é o SSD NVMe focado em custo-benefício

Pedro Cipoli

Máquinas recentes passaram a adotar amplamente o uso de SSDs M.2. Alguns usam o padrão SATA, outros o NVMe, mas as vantagens estão presentes nos dois protocolos: permitem que nossos notebooks fiquem cada vez mais finos. Naturalmente, o padrão NVMe oferece vantagens notáveis, já que foi criado pensando em SSDs de alta performance. E o A2000 da Kingston é um excelente exemplo dessas duas vantagens.

O A2000

Diferentemente do A400 que conhecemos há alguns dias no Canaltech, o A2000 trabalha somente com o formato M.2. O que é esperado, já que o padrão NVMe é implementado apenas nesse formato, o que não acontece com os SSDs de 2,5". Ou seja, ele foi desenvolvido para máquinas com um foco maior em performance.

Trata-se de um modelo que usa as linhas PCI Express 4x (ou quatro pistas) usando a tecnologia NAND 3D e trazendo capacidade de criptografia XTS-AES de 256 bits. Como é comum em SSDs, as velocidades variam conforme o tamanho:

  • 250 GB (leitura de 2.000 MB/s e escrita de 1.100 MB/s);
  • 500 GB (leitura de 2.200 MB/s e escrita de 2.000 MB/s);
  • 1 TB (leitura de 2.200 MB/s e escrita de 2.000 MB/s);

Notem que as velocidades "estacionam" no modelo de 500 GB, idênticas ao modelo de 1 TB (ainda assim, são consideravelmente mais rápidos que um modelo SATA). Já o acesso aleatório continua crescendo conforme o tamanho, assim como o total de bytes gravados (TBW - Total Bytes Written):

  • 250 GB (leitura de 150.000 IOPS e escrita de 180.000 IOPSs) - 150 TBW;
  • 500 GB (leitura de 180.000 IOPS e escrita de 200.000 IOPSs) - 350 TBW;
  • 1 TB (leitura de 250.000 IOPS e escrita de 220.000 IOPSs) - 600 TBW;

São números excelentes na ficha técnica, agora vamos ver como o A2000 se comporta na prática.

CystalDiskMark

Nossa configuração:

  • Processador: Intel Core i7-9750H;
  • Memória RAM: 24 GB DDR4 2666 MHz;
  • Placa de vídeo 1: Intel UHD 630;
  • Placa de vídeo 2: Nvidia GeForce GTX 1650;
  • Armazenamento primário: Kingston A400 (SATA);
  • Armazenamento secundário: Kingston A2000 (NVMe);

Um dos principais softwares de benchmarks de dispositivos de armazenamento nos fornece dois dados interessantes. Primeiro: a leitura é de 1591 MB/s e a escrita chegou a 1922 MB/s. Mais do que valor de leitura estar abaixo do anunciado pela Kingston, a escrita é maior do que a escrita. Investigamos, chegando até a trocar os slots, mas não conseguimos alcançar os resultados anunciados. Rodamos os testes diversas outras vezes, com melhores resultados:

Já a leitura/escrita randômica ficou em 55/128 MB/s, um excelente valor para SSDs, mostrando o diferencial em relação aos SSDs SATA como o A400 da própria Kingston.

ATTO Benchmark

Aqui a situação ficou similar ao que vimos no CystalDiskMark, mas com resultados inferiores: 1820/1200 MB/s de escrita/leitura.

Já os IOPS ficaram bem acima do A400 em escrita, com valores similares em leitura:

AS SSD

A leitura e escrita contínuas permaneceram abaixo do anunciado no teste com o AS SSD, com os valores de acesso randômico (linhas 4K) coerentes com os testes anteriores.

Gostamos do AS SSD pois ele é uma forma de avaliar modelo com uma pontuação final. No caso, 2470, lembrando que a "nota de corte" é 1000, valor alcançado pelo A400 Kingston, que é do tipo SATA.

Conclusão

Anunciado como um "SSD NVMe com preço acessível", o A2000 da Kingston é exatamente isso. Não conseguimos identificar um possível gargalo em nossa configuração, como um possível superaquecimento, que colocasse o resultado de leitura aquém do esperado, e isso foi refletido nos resultados. Por um momento imaginamos estar utilizando um slot 2x, e não 4x, mas mesmo no slot principal e sozinho os resultados foram similares. Também não encontramos nenhuma configuração na BIOS que explicasse esses números.

De qualquer forma, isso não significa que seja um modelo ruim. São números capazes de dar vida a qualquer máquina, e a diferença em experiência de uso em relação a um disco SATA SSD é notável, em especial pelo acesso aleatório. O custo por gigabyte dos modelos NVMe ainda está longe de ser acessível, mas acreditamos que o valor a partir de R$ 400 para o modelo de 250 GB esteja mais ou menos dentro do esperado.

Para finalizar, vale lembrar que o A2000 vem com criptografia embutida, tornando-o uma excelente opção para empresas. Além disso, ele vem com o software de clonagem Acronis True Image HD na embalagem, o que certamente nos ajudou consideravelmente nos testes e que é um diferencial e tanto para quem busca trocar um disco por outro em poucos minutos, clonando inteiramente o sistema.

Vantagens

  • Custo por GB aceitável para o padrão NVMe;
  • Excelente taxa de acesso aleatório (o principal ponto forte dos SSDs);
  • Criptografia embutida;
  • Sofware de clonagem de discos incluso;
  • 5 anos de garantia.

Desvantagens

  • Taxas de leitura abaixo do esperado.

Veja também:

Fonte: Canaltech