Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    55.051,88
    +631,73 (+1,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Ampliação de infraestrutura em nuvem da Microsoft resulta em latência 90% menor

·2 min de leitura

Para expandir os serviços em nuvem para os clientes brasileiros, a Microsoft anunciou o programa Microsoft Mais Brasil em outubro de 2020. Desde a implantação, a empresa conseguiu diminuir a latência em 90% e aumentar a capacidade do Azure no Brasil em mais de três vezes.

O projeto inclui a criação de uma região exclusiva para cenários de recuperação de desastres, a Brazil Southeast. Com ela, o processo pode ser feito localmente para aplicações de missão crítica, com proteção contra desastres naturais. Além disso, os clientes passaram a contar com zonas de disponibilidade na região já existente, a Brazil South.

Cada zona de disponibilidade tem pelo menos um datacenter isolado, com energia, resfriamento e rede independentes para proteção em casos de falhas locais. “Esse é o resultado de um trabalho extenso para oferecer mais rapidez e eficiência a nossos clientes”, comenta Mariana Hatsumura, diretora de Azure na Microsoft Brasil.

Imagem: Divulgação/Microsoft
Imagem: Divulgação/Microsoft

A companhia oferece, ainda, a residência local de dados do Microsoft 365 e do Microsoft 365 Multi-Geo, que permite armazenar dados da plataforma em outras regiões de datacenter. Além disso, tem pontos de conexão dedicada entre os datacenters particulares e a nuvem Microsoft, o que aumenta a confiabilidade e a velocidade.

Outros lançamentos

Para computação de alto desempenho, a Microsoft anunciou as máquinas virtuais NV3. Outros lançamentos incluem instâncias Mv2 com alta capacidade para banco de dados em memória, Azure Netapp Files para armazenamento na nuvem pública, Azure VMWare Solution (AVS) na região Brasil e Azure Data Box, para a movimentação de grandes volumes de dados.

Segundo Mariana, o objetivo é oferecer possibilidades vastas de migração e modernização de ambientes. “Para o futuro, vamos continuar a entregar serviços e soluções que permitam que o Brasil atinja seu potencial máximo em inovação e crescimento sustentável”, diz ela.

A meta global é ter 100% dos datacenters funcionando de forma sustentável no futuro. Além disso, a companhia quer oferecer o Azure Spring Cloud, uma solução que fornece padronização de desenvolvimento e visualização completa do desempenho do ambiente.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos