Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.826,40
    -1.973,86 (-4,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Amostras de rocha colhidas em Marte podem ser de origem vulcânica

·1 minuto de leitura
A pedra Rochette, que teve amostras colhidas pelo robô Perseverance (AFP/Handout)

O robô Perseverance colheu duas amostras de rocha em Marte que podem ser de origem vulcânica, anunciou a Nasa nesta sexta-feira, destacando que a presença de sais nas mesmas podem ser um indício de condições favoráveis à vida em tempos remotos.

"Parece que nossas primeiras rochas revelam um entorno potencialmente habitável", declarou o responsável científico do Perseverance, Ken Farley, citado em comunicado.

No começo de agosto, o robô fracassou em sua primeira tentativa de colher uma amostra de rocha, batizada de Roubion, mas persistiu no trabalho e, posteriormente, selecionou outra pedra, mais dura, batizada de Rochette.

O Perseverance extraiu uma primeira amostra da rocha na semana passada e outras duas dias depois, do mesmo pedaço de mineral, considerado particularmente interessante pela Nasa. Cada uma com 6 cm de comprimento, elas foram armazenadas em tubos lacrados e mantidas dentro do veículo espacial.

"Com base nas observações feitas até agora, deduzimos que Roubion e Rochette provêm de antigos derramamentos de lava", indicou em entrevista coletiva Katie Stack Morgan, membro da equipe científica do robô. As rochas "mostram indícios de interações importantes" com a água, acrescentou.

As rochas contêm sais minerais, que provavelmente se depositaram quando a água evaporou. Isso confirma que houve presença de água por um longo período, concluíram os especialistas.

A Nasa planeja uma missão para trazer cerca de 30 amostras para a Terra na década de 2030, de forma que os cientistas possam conduzir análises mais detalhadas para confirmar se houve vida microbiana em Marte.

la/led/ltl/yow/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos