Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.811,40
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    17.005,47
    +29,07 (+0,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Amostras da Lua são convertidas em recursos para produção de combustível

Uma equipe de pesquisadores da China declarou ter convertido amostras de solo lunar em uma fonte de recursos para a produção de combustíveis de foguete e oxigênio. Eles trabalharam com as amostras obtidas pela missão Chang’e 5, em 2020, e conseguiram resultados com potencial importante para futuros astronautas na Lua.

A equipe destaca que, para que as futuras missões de exploração lunar tenham sucesso, o uso do solo lunar é essencial para a produção de combustível e oxigênio fora da Terra. “Considerando que há recursos humanos limitados em locais extraterrestres, propomos usar um sistema robótico para realizar todo o sistema de conversão de CO2”, disseram.

Esquema do uso do solo lunar para a conversão de CO2 não-tripulada (Imagem: Reprodução/Science China Press)
Esquema do uso do solo lunar para a conversão de CO2 não-tripulada (Imagem: Reprodução/Science China Press)

O novo estudo foi realizado com base em um publicado em maio, que sugeria que o solo lunar pode gerar oxigênio e combustível e que este processo pode ser realizado mesmo sem a presença de astronautas. Assim, ao usar as amostras no experimento, eles descobriram que o solo lunar funcionou como um catalisador, que permitiu a conversão de dióxido de carbono e água (compostos presentes no corpo humano e no ambiente lunar) em metano e oxigênio.

Segundo os autores, não havia diferenças significativas observadas entre os sistemas tripulados e não-tripulados para o processo. “Isso sugere a alta possibilidade de imitar nosso sistema proposto em locais extraterrestres, e prova a viabilidade de otimizar receitas de catalisadores na Lua”, concluíram.

Entretanto, eles destacaram a complexidade da preparação do sistema. “A operação não-tripulada do sistema de conversão de CO2 é considerada um dos gargalos para a aplicação da tecnologia”, acrescentaram. Considerando as limitações das tripulações em ambientes fora da Terra para trabalharem nestas máquinas, eles acreditam que é importante que a conversão seja conduzida por um sistema robótico.

O artigo com os resultados do estudo foi publicado na revista National Science Review.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: