Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.259,75
    -657,98 (-0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.707,72
    +55,53 (+0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,78
    -0,86 (-2,12%)
     
  • OURO

    1.903,40
    -1,20 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    12.914,75
    +18,16 (+0,14%)
     
  • CMC Crypto 200

    260,05
    -1,40 (-0,54%)
     
  • S&P500

    3.465,39
    +11,90 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    28.335,57
    -28,09 (-0,10%)
     
  • FTSE

    5.860,28
    +74,63 (+1,29%)
     
  • HANG SENG

    24.918,78
    +132,65 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    23.516,59
    +42,32 (+0,18%)
     
  • NASDAQ

    11.669,25
    +19,50 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6639
    +0,0538 (+0,81%)
     

AMLO pede consulta ao Senado para processar ex-presidentes do México

·2 minutos de leitura
(Arquivo) O presidente mexicano, Andres Manuel Lopez Obrador, em coletiva de imprensa
(Arquivo) O presidente mexicano, Andres Manuel Lopez Obrador, em coletiva de imprensa

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, pediu nesta terça-feira (15) ao Senado uma consulta popular para processar cinco ex-presidentes do país acusados por ele de corrupção e privatizações ilegais de bens públicos durante suas gestões. 

"A consulta solicitada tem o objetivo legal de levar um assunto de interesse geral e importância nacional, e possibilitar, quando apropriado, ações judiciais de acordo com a lei e no respeito do devido processo", disse o presidente durante sua habitual coletiva de imprensa matutina. 

López Obrador acusou diretamente os ex-presidentes Carlos Salinas, Ernesto Zedillo, Vicente Fox, Felipe Calderón e Enrique Peña Nieto, que governaram sucessivamente o México de 1988 a 2018. 

O presidente alega que durante esses governos houve "concentração excessiva de riqueza, perdas monumentais para o tesouro, privatização dos bens públicos e corrupção generalizada".

López Obrador apresentou o pedido, embora tenha assegurado que seu partido reuniu as assinaturas de cidadãos para este fim.

De acordo com a lei mexicana, um pedido de consulta popular pode ser apresentado pelo presidente, por uma das câmaras do Congresso ou por cidadãos, embora a Suprema Corte de Justiça deva decidir se é constitucional.

O Senado deve submeter o pedido ao tribunal superior que, caso decida que o pedido é constitucional, deve ser aprovado por ambas as câmaras do Congresso para, em seguida, ser organizado pelas autoridades eleitorais.

O presidente solicitou que a eventual consulta ocorra em 6 de junho de 2021, quando serão realizadas as eleições para renovar a Câmara dos Deputados, vários governos e outros cargos locais. 

López Obrador já apoiou antes a realização de consultas populares sobre diversos assuntos. Antes de assumir o poder, em dezembro de 2018, impulsionou uma consulta para cancelar a construção do novo aeroporto da Cidade do México. 

Já no poder, impulsionou consultas para a construção do chamado "Trem Maya", um trem turístico que percorrerá o sudeste do México; para cancelar uma fábrica de cerveja no norte e para a construção de uma usina termelétrica no estado central de Morelos. 

yug/yow/aa