Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,30 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,36 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,84
    -0,44 (-0,58%)
     
  • OURO

    1.751,70
    -2,30 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    16.467,51
    -3,36 (-0,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    387,07
    +4,42 (+1,15%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,93 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.180,62
    -102,41 (-0,36%)
     
  • NASDAQ

    11.705,50
    -77,25 (-0,66%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6174
    -0,0070 (-0,12%)
     

Americanas vê demanda por eletrônicos estável em outubro após fraqueza no 3º tri

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - A Americanas não enxergou mudanças na demanda por produtos eletrônicos em outubro, disse um diretor da empresa nesta sexta-feira, após fraqueza de vendas no segmento terem impactado o resultado do terceiro trimestre da varejista, diculgado na noite da véspera.

"Em relação às categorias de eletrônicos, não percebemos grande diferença no comportamento do consumidor em outubro... o que já era esperado", disse Marcio Cruz, diretor que comanda a plataforma digital da empresa, a analistas.

A Americanas teve prejuízo líquido de mais de 200 milhões de reais no terceiro trimestre, diante de queda nas vendas, em especial de eletrônicos, e após adotar estratégia mais conservadora para preservar rentabilidade. O balanço também foi pressionado por alta de juros, que pressionou o resultado financeiro.

Apesar disso, as ações da companhia, que chegaram a cair mais cedo, subiam 1,4% no início da tarde desta sexta-feira, a 12,81 reais cada, em dia positivo para o Ibovespa, que saltava 2%. O índice desabou mais de 3% na véspera por temor fiscal.

Há uma expectativa positiva do setor de varejo para as vendas no quarto trimestre, diante de eventos como Copa do Mundo, Natal e Black Friday. A Americanas disse no balanço na véspera que tem estoque preparado para a demanda do período.

Nas lojas físicas, a empresa registrou crescimento no conceito mesmas lojas em outubro, afirmaram executivos. O desempenho, disseram, foi puxado por vendas de produtos gerais, de preço médio mais baixo, enquanto o segmento de eletrônicos andou de lado.

Sobre a geração de caixa, Fabien Picavet, diretor de relações com investidores da Americanas, disse que a expectativa da companhia é positiva para o quarto trimestre, após consumo de caixa de 2,1 bilhões de reais no trimestre anterior.