Mercado fechado

Americanas contrata executiva que trabalhou na recuperação da Oi

***ARQUIVO**** RIO DE JANEIRO, RJ, 27.03.2020 - Lojas Americanas em funcionamento, após decreto da Prefeitura do Rio, no Recreio dos Bandeirantes,  zona oeste da cidade (Foto: Tércio Teixeira/Folhapress)
***ARQUIVO**** RIO DE JANEIRO, RJ, 27.03.2020 - Lojas Americanas em funcionamento, após decreto da Prefeitura do Rio, no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste da cidade (Foto: Tércio Teixeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Americanas informou nesta terça-feira (17) que o seu conselho de administração aprovou a indicação de Camille Loyo Faria como diretora financeira e de relações com investidores da companhia. Ela começa o seu mandato no próximo dia 1º de fevereiro.

O cargo está sendo ocupado interinamente por João Guerra, que assumiu também o comando da companhia, depois que o ex-presidente da varejista, Sergio Rial, informou em fato relevante, no último dia 11, que renunciava ao comando da Americanas, após descobrir "inconsistências" contábeis no valor de R$ 20 bilhões.

Camille é ex-diretora de finanças e de relações com investidores da TIM (agosto de 2021 a janeiro de 2023) e ocupou o mesmo cargo na Oi (novembro de 2019 até agosto de 2021).

Vale lembrar que a Oi passou por um extenso processo de recuperação judicial, que demorou seis anos, de 2016 a 2022. Foi um dos maiores processos da história brasileira, com dívidas acumuladas de R$ 65,4 bilhões.

Dois dias depois do anúncio (13), a Americanas entrou no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro com pedido de tutela de urgência cautelar, na tentativa de impedir que ativos sejam bloqueados a pedido de credores. Na prática, a medida concede à Americanas a antecipação dos efeitos de um pedido de recuperação judicial. Como a Folha de S.Paulo antecipou, a empresa deverá entrar com um pedido de recuperação na Justiça nos próximos dias no valor de aproximadamente R$ 20 bilhões.

Camille também atuou na área de investment banking do BofA (Bank of America Merrill Lynch), do Bradesco BBI e do Morgan Stanley.

Foi executiva dos setores de telecomunicações e infraestrutura, tendo ocupado a presidência da Multiner, foi a principal executiva de finanças da Terna Participações, líder de estratégia na Embratel e no grupo Telecom Italia.