Mercado abrirá em 1 h 54 min

Ameaça de boicote ao petróleo da Rússia faz barril ter o maior valor desde 2008

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
3d rendering image of 100 dollar bank note flying to oil tank placed in the room which have dark cracked concrete wall and floor.
3d rendering image of 100 dollar bank note flying to oil tank placed in the room which have dark cracked concrete wall and floor.
  • Pico desta semana é o maior valor desde o recorde de US$ 147,50 de julho de 2008

  • Até o momento, a compra de petróleo e gás da Rússia não é alvo das sanções

  • Rússia responde por cerca de 8% do fornecimento mundial de petróleo

O barril de petróleo tipo Brent, padrão negociado na Europa, atingiu uma alta de US$ 139,13, em meio à possibilidade de o governo dos Estados Unidos impor embargos ao petróleo russo. A medida seria mais uma forte retaliação à invasão à Ucrânia e já tem impactado a economia mundial.

Neste domingo (6), o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse que Washington e aliados europeus estão discutindo a possibilidade de banir importação de petróleo e gás natural russos. A medida seria mais uma forte retaliação à invasão à Ucrânia.

O petróleo russo responde por cerca de 8% do fornecimento mundial e é a principal fonte europeia. Justamente por isso, o pico no preço desta semana é o maior valor desde o recorde de US$ 147,50 de julho de 2008. Na Europa, os preços de referência do gás saltaram 79%, para 345 euros por megawatt-hora.

Agentes do setor estimam que a possível retirada dos 5 milhões de barris da Rússia pode fazer os preços do petróleo dobrarem para US$ 200 o barril, reduzindo o crescimento e pressionando as economias mundialmente.

Rublo em queda

A moeda russa rublo caiu a nova mínima recorde nesta segunda-feira (7), sendo negociado a 133,5 por dólar. Na sexta-feira (4), a moeda fechou a 121,037, segundo dados da empresa financeira Refinitiv.

Na plataforma de negociações EBS, o rublo chegou a cair a 141 por dólar. A Rússia vive uma desvalorização sem precedentes do rublo, que perdeu mais de 40% de seu valor contra o dólar desde o início do ano.

Desde que a Rússia começou o conflito com a Ucrânia, o país tem sido alvo de uma série de duras sanções econômicas cujos efeitos já são sentidos em diversos setores da economia.

Uma das restrições de maior impacto na economia russa é a remoção de diversos bancos do sistema Swift, uma plataforma financeira e de comércio internacional que realiza pagamentos interbancários em todo o mundo.

Além das sanções, a Rússia também enfrenta uma debandada de multinacionais após a invasão da Ucrânia. Empresas como a Apple, Disney e Ford já anunciaram que estão diminuindo ou suspendendo as operações no país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos