Mercado fechará em 1 h 45 min
  • BOVESPA

    122.107,70
    +1.758,91 (+1,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.243,45
    +351,17 (+0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,26
    -0,10 (-0,19%)
     
  • OURO

    1.837,10
    +7,20 (+0,39%)
     
  • BTC-USD

    36.051,84
    -7,04 (-0,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,21
    -33,93 (-4,62%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.720,65
    -15,06 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    28.862,77
    +288,91 (+1,01%)
     
  • NIKKEI

    28.242,21
    -276,97 (-0,97%)
     
  • NASDAQ

    12.813,25
    +11,00 (+0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3577
    -0,0349 (-0,55%)
     

Ameaça de paralisação federal complica negociações sobre ajuda à economia americana

Delphine TOUITOU avec Michael MATHES
·2 minuto de leitura
(Arquivo) Vista do Capitólio, sede do Congresso americano

O Congresso americano concordou nesta sexta-feira em prorrogar por dois dias as negociações sobre o orçamento de 2021, a fim de evitar a paralisação do governo federal e tentar, principalmente, obter um plano de apoio à economia.

Apesar da ameaça de um fechamento do governo à meia-noite de hoje e da expiração, no próximo dia 26, dos auxílios aos lares, democratas e republicanos não conseguiram concluir com êxito esta semana suas negociações sobre um novo pacote de ajuda, crucial para as famílias e empresas americanas duramente golpeadas pelo impacto econômico da pandemia.

A Câmara dos Representantes e o Senado decidiram aprovar uma resolução para estender a nova lei de finanças, faltando o presidente americano, Donald Trump, assiná-la para evitar o "shutdown". As contas atuais deveriam ter chegado ao fim no último dia 11, enquanto a primeira prorrogação expira à meia-noite de hoje.

Democratas e republicanos trabalham há duas semanas para fechar um acordo sobre um plano de ajuda emergencial de cerca de 900 bilhões de dólares. Se não houver consenso, depois do Natal milhões de desempregados perderão a ajuda extraordinária, que fazia parte de um plano multimilionário aprovado na primavera local.

"Os dirigentes trabalham 24 horas por dia", afirmou esta manhã o líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, dizendo se sentir mais otimista do que na véspera.

O país precisa com urgência de um novo plano de ajuda, frente à nova onda de casos de Covid-19, que desacelerou sua recuperação econômica. Desde que foi eleito presidente, Joe Biden não deixa de pedir que o Congresso vote "imediatamente" um novo plano. Economistas também pressionam há meses pela votação de novas medidas, mas os dois partidos não conseguiram superar suas divergências em aspectos como a quantidade de ajuda que deve ser destinada aos lares.

Dt-mlm/cjc/rs/ll/lb