Mercado fechará em 5 h 54 min
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,32 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -909,02 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,94
    -0,20 (-0,23%)
     
  • OURO

    1.838,20
    +6,40 (+0,35%)
     
  • BTC-USD

    33.342,09
    -2.432,83 (-6,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    758,41
    +515,73 (+212,52%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,03 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.393,23
    -100,90 (-1,35%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.305,00
    -121,50 (-0,84%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1833
    -0,0067 (-0,11%)
     

AMD vai usar chip de segurança da Microsoft em novos notebooks

·2 min de leitura

A Microsoft anunciou uma parceria com a Lenovo, que será a primeira fabricante a colocar os novos chips de segurança da empresa de Redmond em uma linha de notebooks. A família ThinkPad Z, anunciada nesta terça-feira (4) durante a CES 2022, contará com os componentes que impedem manipulação física do hardware integrados aos processadores Ryzen.

A plataforma, chamada de Pluton, já é utilizada em microcontroladores voltados à computação em nuvem e também na linha Xbox, como forma de impedir a pirataria ou a alteração por quem tem acesso físico aos equipamentos. Agora, fazem sua estreia nos computadores como forma de, por exemplo, evitar que conectores entre diferentes unidades sejam alterados para capturar dados trafegados ou falhas de segurança presentes no firmware dos componentes, entre outras explorações presenciais.

É um aditivo, também, a proteções desse tipo que estão disponíveis ao nível de software e aparecem, por exemplo, no Windows ou em sistemas fornecidos pela Intel. A tecnologia é integrada diretamente ao silício do processador, mantendo chaves criptográficas e outros elementos sensíveis isolados dos outros componentes, com a Microsoft apostando em uma remoção impossível de tais conteúdos mesmo com a utilização de técnicas avançadas de malware ou manipulação física.

No caso dos notebooks da Lenovo, focados em usuários finais e corporativos, uma das utilizações da tecnologia será na proteção de credenciais biométricas do sistema Windows Hello. Elas passam a estar mais isoladas a ataques e nem mesmo o firmware do próprio chip tem acesso a tais elementos, conforme explica a Microsoft.

A empresa também ressalta uma maior integração entre o hardware e o software, com falhas de segurança e aberturas descobertas posteriormente podendo ser corrigidas por atualizações de software, uma vez que o Pluton é ligado diretamente ao sistema de atualização do próprio Windows. Configurações adicionais podem ser feitas por fabricantes de dispositivos e também administradores de rede, com a possibilidade, inclusive, de desligar completamente a proteção, apesar de isso estar longe de ser a recomendação.

A linha ThinkPad Z é composta por dois modelos, que devem chegar ao mercado internacional em maio. A família é um dos destaques entre os lançamentos da Lenovo, também, por trazer novas cores e utilizar materiais reciclados em sua composição.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos