Mercado abrirá em 15 mins
  • BOVESPA

    126.285,59
    +1.673,56 (+1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.344,11
    +433,58 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,64
    +0,25 (+0,35%)
     
  • OURO

    1.829,70
    +25,10 (+1,39%)
     
  • BTC-USD

    39.686,18
    -273,74 (-0,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    931,01
    +1,08 (+0,12%)
     
  • S&P500

    4.400,64
    -0,82 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    34.930,93
    -127,59 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.083,09
    +66,46 (+0,95%)
     
  • HANG SENG

    26.315,32
    +841,44 (+3,30%)
     
  • NIKKEI

    27.782,42
    +200,76 (+0,73%)
     
  • NASDAQ

    15.007,25
    -4,25 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0318
    -0,0267 (-0,44%)
     

AMD pode lançar processadores Threadripper 5000 em agosto com até 64 núcleos

·3 minuto de leitura

O lançamento da microarquitetura Zen 3 junto à família de processadores Ryzen 5000 foi um dos passos mais importantes dados pela AMD recentemente, com a tecnologia sendo a responsável pelo posicionamento de destaque da empresa no momento. Com inúmeras melhorias aplicadas no projeto dos chips sem que os processos de fabricação empregados mudassem significativamente, a fabricante conseguiu saltos respeitáveis de desempenho.

Os servidores e data centers também receberam uma amostra do poder com os processadores Epyc Milan 7003, mas um segmento de peso acabou ficando de fora do lançamento inicial — o de desktops de alta performance, ou HEDT. Posicionados entre o público comum e máquinas mais avançadas para processamento pesado, esse grupo de entusiastas segue limitado à linha Threadripper 3000, baseada na microarquitetura Zen 2.

A situação pode mudar em breve, no entanto, como indica o mais recente rumor relacionado à próxima série de processadores Threadripper divulgado nesta semana.

Threadripper 5000 pode chegar em agosto

Segundo informações do site MoePC, a próxima geração de chips HEDT da AMD, de codinome "Chagall", será chamada Threadripper 5000, o que alinharia todas as linhas de processadores da marca em um mesmo número. Decisão parecida foi tomada para os Ryzen tradicionais, que pularam do número 3000 para 5000. Os processadores não trariam mudanças tão marcantes em comparação aos antecessores, no entanto.

Focando na compatibilidade com a plataforma TRX40, a linha Threadripper 5000 deve manter especificações como memórias DDR4 e interface PCI-E 4.0 (Imagem: Reprodução/MoePC)
Focando na compatibilidade com a plataforma TRX40, a linha Threadripper 5000 deve manter especificações como memórias DDR4 e interface PCI-E 4.0 (Imagem: Reprodução/MoePC)

Além de manter a contagem de núcleos, que atingiria os 64, os Threadripper 5000 continuariam a utilizar memórias DDR4, apesar de módulos DDR5 já estarem disponíveis no mercado, e ofereceriam interface PCI-E 4.0. A explicação é plausível — os modelos seriam compatíveis com a plataforma TRX40, mesma da linha Threadripper 3000, o que reduziria o gasto dos usuários que visam embarcar na nova geração.

Isso não quer dizer, porém, que as novas CPUs não contarão com avanços substanciais em alguns aspectos, como o desempenho.

O que se sabe das novas CPUs para entusiastas?

Ainda de acordo com os rumores, os chips Threadripper 5000 chegarão ao mercado baseados na nova microarquitetura Zen 3, agraciados com as melhorias vistas em outros processadores com a mesma tecnologia. Por conta própria, os núcleos Zen 3 entregarão aumento no número de cálculos realizados por clock (IPC) de 19%.

Além da arquitetura Zen 3, os Threadripper 5000 terão clocks mais altos e cache aprimorado (Imagem: Reprodução/MoePC)
Além da arquitetura Zen 3, os Threadripper 5000 terão clocks mais altos e cache aprimorado (Imagem: Reprodução/MoePC)

O novo design também reduzirá significativamente as latências, com os complexos de núcleos (CCX) contando com 8 núcleos em vez de 4 como na geração passada, além de 32 MB de cache unificado por CCX, o dobro da linha Threadripper 3000, cujo cache também sofria com atrasos por estar dividido.

Outros destaques incluem ainda clocks mais altos, melhor eficiência graças à litografia aprimorada de 7 nm da TSMC, aumento de velocidade de 16 GT para 18 GT no xGMI (inter-chip global memory interconnect), interface de comunicação entre os CCX similar ao Infinity Fabric presente nos chips Ryzen comuns, e mais. Segundo rumores anteriores, a linha será oficializada em agosto, com chegada dos chips às lojas ocorrendo em setembro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos