Mercado fechado

AMD derruba rumores de que Zen 3 e RDNA 2 serão feitos em 5nm

Wagner Wakka

A AMD apresentou mais detalhes sobre a arquitetura Zen 2, que será lançada nos chips do PlayStation 5 e Xbox Series X no final do ano. Em publicação oficial em seu site nesta semana, a companhia falou sobre planos futuros de CPU e GPU, jogando para escanteio o rumor de que já passaria a produzir ambos em 5 nm.

Antes das explicações, é preciso dividir as nomenclaturas da AMD. A Zen (e similares) é relativa à arquitetura de processamento, enquanto a RDNA é voltada para gráficos. De forma simplificada, seria o seguinte:

  • Zen 2 — arquitetura de processadores (CPU);
  • RDNA 2 — arquitetura de placas de vídeo (GPU).

Zen 2

Em um dos slides da apresentação, a AMD deixou claro que a arquitetura Zen 3 ainda será feita em cima de chips de 7 nm. Até 2022, a empresa espera alcançar a geração Zen 4 e somente nela, trabalhar com tecnologia em 5 nm.

Coronograma de desenvolvimento da arquitetura Zen (Foto: Divulgação/AMD)

Sobre a Zen 2, a empresa promete disse que o design permite “mais núcleos”. Ainda, informou que esta arquitetura permite até 15% mais IPC. A sigla é relativa ao número de instruções por ciclo e que denota a capacidade do aparelho de executar funções com maior velocidade.

RDNA 2

Do lado de GPUs, a companhia falou da sua arquitetura de placas gráficas, a RDNA 2. A nova tecnologia também chegará aos consoles no final do ano. A companhia promete 50% mais eficiência por watt consumido. Ainda, apresentou um gráfico que mostra o avanço de desempenho por potência, mostrando que o salto de 50% entre as gerações de arquitetura.

Melhorias de desempenho entre as arquiteturas de GPU (Foto: Divulgação/AMD)

A AMD informou que o cronograma é de chegar ao RDNA 3 até 2022, mas não deu detalhes sobre o produto. Para o RNA2, destacou que a peça ainda será feita sob uma tecnologia de 7 nm, e não de 5 nm apontavam rumores.

Cronograma de desenvolvimento do RDNA (Foto: Divulgação/AMD)

Além disso, destacou outras duas caraterísticas da arquitetura. A primeira é o ray tracing nativo, assim chamada a técnica de cálculo individual de raios de luz e que dá mais realismo aos efeitos de iluminação e sombras. As placas RTX da Nvidia foram as primeiras a contarem com a tecnologia.

O RDNA 2 também vai permitir o variable rate shading. Esta é uma técnica com a qual desenvolvedores podem exigir da placa renderizações de texturas e sombras de modos diferentes em objetos distintos. Por exemplo, em um item que não exige atenção do jogador, ou que não tenha muito detalhes, o software pode fazer uma renderização menos detalhada, para garantir melhor desempenho do jogo. Isso é especialmente importante para realidade virtual.

Ainda não há uma data específica para a chegada das novas arquiteturas, já que os dias de lançamento, tanto do Xbox Series X quanto do PlayStation 5, ainda permanecem em segredo. As empresas apenas afirmam que as vendas começarão no final de 2020.

Fonte: Canaltech