Mercado abrirá em 8 h 11 min
  • BOVESPA

    120.933,78
    -180,15 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,62
    -654,36 (-1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,00
    +0,62 (+0,98%)
     
  • OURO

    1.772,30
    +1,70 (+0,10%)
     
  • BTC-USD

    55.248,17
    -1.929,45 (-3,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.249,50
    -49,45 (-3,81%)
     
  • S&P500

    4.163,26
    -22,21 (-0,53%)
     
  • DOW JONES

    34.077,63
    -123,04 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.000,08
    -19,45 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    29.105,73
    -0,42 (-0,00%)
     
  • NIKKEI

    29.024,74
    -660,63 (-2,23%)
     
  • NASDAQ

    13.916,25
    +19,00 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6895
    +0,0138 (+0,21%)
     

Ambev reconhece startups com projetos que reduzem impacto ambiental

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em busca de soluções inovadoras para suas práticas ambientais, sociais e de governança, a Ambev reconheceu, por meio da Aceleradora 100+, iniciativas de startups que usam tecnologia para aprimorar processos produtivos e reduzir impactos ambientais. As grandes vencedoras foram a Zoomagri, com software que realiza testes de qualidade em insumos agrícolas; a Growpack, que transforma compostos orgânicos em biomaterial para produção de embalagens; e a Bommera, vencedora do Prêmio Empreendedor Social do Ano em 2019, que reaproveita plásticos unindo catadores, indústria e academia. As iniciativas foram premiadas no evento de encerramento do programa, que conta com apoio institucional da Rede Brasil do Pacto Global da ONU. "O fomento à criação de tecnologias disruptivas é uma prática importantíssima para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável", afirma Carlo Pereira, diretor executivo da Rede Brasil do Pacto Global. Para ele, a transformação social e ambiental ocorrerá a partir da combinação de inovação e da conscientização crescente dos mercados consumidor e de capitais e, consequentemente, das empresas. A startup vencedora Zoomagri desenvolveu um software que funciona como espécie de scanner. A tecnologia detecta propriedades de cada matéria-prima, possibilitando melhor aproveitamento e, consequentemente, menor uso de recursos naturais para o plantio. Com isso, há menos desgaste da terra e desperdício de água, além de diminuir emissão de gases poluentes. A Growpack apresenta tecnologias inovadoras para transformar compostos orgânicos, descartados no plantio, em biomaterial que pode ser utilizado para a produção de embalagens. A principal matéria-prima usada pela startup é um dos grandes rejeitos da indústria agrícola: a palha do milho. Com isso, ela consegue economizar 80% de água, 25% no uso de energia para produção de papelão e redução de 50% nas emissões de gás carbônico. A Boomera transforma lixo em uma linha de novos produtos, por meio de tecnologia, design e cooperativas de catadores. Com isso, a startup incentiva a economia circular e retira cerca de 60 mil toneladas de lixo por ano do meio ambiente. Um dos resultados alcançados, no decorrer da Aceleradora 100+, foi o desenvolvimento de "capas" para os pallets utilizados nas fábricas da Ambev, necessárias para o transporte seguro dos produtos. "Enxergar o ecossistema conectado, poder dividir conhecimento, conhecer novas ferramentas digitais e construir ideias junto a parceiros e novos talentos são movimentos que estão totalmente alinhados à cultura que estamos criando de dentro para fora da Ambev", diz Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de Sustentabilidade e Suprimentos da cervejaria. A princípio, apenas a vencedora e a segunda colocada receberiam prêmio, mas o painel deliberou empate para o segundo lugar, e a Ambev optou por dobrar o prêmio do segundo lugar. A Zoomagri, que saiu vencedora, receberá R$ 100 mil; GrowPack e Boomera receberão R$ 30 mil cada uma.