Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.735,01
    -3.050,99 (-2,75%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.020,05
    -278,15 (-0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,62
    -0,80 (-0,96%)
     
  • OURO

    1.783,70
    -1,20 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    62.574,54
    -3.200,25 (-4,87%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.490,38
    -44,27 (-2,88%)
     
  • S&P500

    4.549,78
    +13,59 (+0,30%)
     
  • DOW JONES

    35.603,08
    -6,26 (-0,02%)
     
  • FTSE

    7.190,30
    -32,80 (-0,45%)
     
  • HANG SENG

    26.017,53
    -118,49 (-0,45%)
     
  • NIKKEI

    28.708,58
    -546,97 (-1,87%)
     
  • NASDAQ

    15.381,25
    +3,75 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5807
    +0,0611 (+0,94%)
     

Amber Heard pede acesso a registros eletrônicos dos policiais que atenderam ocorrência contra Johnny Depp em 2016

·2 minuto de leitura

RIO — Amber Heard pediu que o Departamento de Polícia de Los Angeles faça um levantamento dos registros armazenados eletronicamente, bem como de documentos físicos do caso envolvendo seu ex-marido, Johnny Depp. A intimação foi aprovada pelo escrivão dos tribunais do condado de Fairfax, John Frey, na segunda-feira, revelou o portal americano "Deadline".

As informações solicitadas pela equipe jurídica da atriz são referentes a uma ocorrência de "distúrbio doméstico" na residência do então casal em 21 de maio de 2016. Os advogados de Amber já haviam pedido, em janeiro, para terem acesso às imagens das câmeras acopladas aos uniformes dos policiais que atenderam àquele chamado. Assim, a equipe jurídica dela explicou que poderia verificar se os oficiais "seguiram a política, procedimentos e/ou protocolos do Departamento de Polícia de Los Angeles". Agora, eles desejam analisar também os registros por escrito envolvendo tudo quanto possível a respeito dos oficiais que foram à casa de Amber Heard e Johnny Depp naquela ocasião, incluindo eventuais ações disciplinares até dezembro de 2016.

O departamento de polícia foi procurado pelo "Deadline" para fornecer mais detalhes, mas um oficial disse que não serão feitos comentários "sobre litígios abertos ou pendentes".

Uma audiência do caso está prevista para ocorrer no condado de Fairfax em 11 de abril de 2022.

Depp, por sua vez, se defende das acusações e entrou com uma ação por difamação contra a ex-mulher no valor de US$ 50 milhões. Nesta quarta-feira, o ator criricou a cultura "de cancelamento" presente nas redes sociais, da qual ele se vê alvo.

"Está tão fora de controle agora que posso prometer a vocês que ninguém está seguro. Nenhum de vocês", disse ele. "Não foi só comigo que isso aconteceu, aconteceu com muita gente. Esse tipo de coisa aconteceu com mulheres, homens. vários tipos de aborrecimentos".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos