Amazonas 3 entra em órbita para reduzir exclusão digital na América Latina

Madri, 8 fev (EFE).- O satélite de telecomunicações Amazonas 3, da operadora espanhola Hispasat, que foi posto em órbita na noite desta quinta-feira, contribuirá para "universalizar" o acesso à internet na América Latina, reduzindo a exclusão digital" na região.

O consórcio europeu Arianespace lançou o foguete Ariane 5 ECA a partir do Centro Espacial Europeu de Kuru, na Guiana Francesa, com o satélite espanhol e outro do Azerbaijão a bordo.

Aproximadamente 28 minutos depois da decolagem do foguete aconteceu a separação do satélite Amazonas 3 e tiveram início as manobras para posicioná-lo em sua órbita, começando a fase de testes que irá durar várias semanas, explicou a Hispasat.

A missão do Amazonas 3 consistirá em oferecer serviços de telecomunicações, difusão de plataformas de televisão, desdobramento de redes corporativas de telefonia fixa e móvel, assim como banda larga sem limites geográficas na Europa, América e Norte da África através de 52 transpondes simultâneos para bandas Ku, C e Ka.

A banda Ka é uma frequência com grande capacidade para o transporte de dados de telecomunicações, e a Hispasat é a primeira operadora a lançar esse serviço na América Latina, o que lhe permitirá fornecer "serviços interativos e aplicações multimídia via satélite a uma grande quantidade de usuários", segundo explicou o executivo-chefe da companhia, Carlos Espinós.

O projeto, que contou com investimentos de mais de 200 milhões de euros, inscreve-se na estratégia de reforçar sua posição na América Latina nas vésperas da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, competições que terão o Brasil como sede. EFE

Carregando...