Mercado abrirá em 4 h 38 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    37,43
    +0,04 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.881,20
    +2,00 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    13.245,73
    +3,78 (+0,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    262,20
    -10,49 (-3,85%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.582,80
    -146,19 (-2,55%)
     
  • HANG SENG

    24.548,65
    -160,15 (-0,65%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.257,00
    +124,25 (+1,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7370
    +0,0026 (+0,04%)
     

Amazon traz Prime Day ao Brasil após Covid-19 turbinar vendas

Gabriela Mello
·3 minutos de leitura

(Bloomberg) -- A Amazon.com Inc. fará seu primeiro evento promocional Prime Day no Brasil, um ano após lançar o programa de fidelidade na maior economia da América Latina, onde o serviço de assinatura registrou o crescimento mais forte entre todos os países à medida que a pandemia do novo coronavírus acelera a migração para o comércio eletrônico.

O movimento surge após consecutivas investidas para fortalecer a infraestrutura logística no mercado brasileiro e agilizar as entregas dos mais de 30 milhões de produtos atualmente vendidos pela Amazon no país. A gigante de comércio eletrônico abriu no começo deste mês seu quinto e maior centro de distribuição no Brasil, como parte dos esforços para atender à crescente demanda.

“Com toda questão da pandemia houve explosão no consumo de e-commerce, mas os preparativos para o Prime Day no Brasil começaram muito antes”, disse o presidente da Amazon.com no Brasil, Alex Szapiro, em entrevista. “Antecipamos muitos dos investimentos, não por causa da pandemia em si, mas porque queremos garantir bom atendimento ao cliente num momento em que a demanda cresce.”

O volume de vendas online saltou 80% nos oito primeiros meses do ano em relação ao mesmo período de 2019, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

Medidas de isolamento social desencadeadas pela pandemia forçaram a Amazon a fazer alguns ajustes na operação, comentou Szapiro, citando “alguns problemas táticos” com fornecedores e flutuação de moeda no curto prazo à medida que a cadeia global de suprimentos foi afetada. A varejista norte-americana vem intensificando as contratações e estendeu a política global de trabalho remoto aos colaboradores até 8 de janeiro de 2021.

O chamado Prime Day, um evento promocional de dois dias introduzido em 2015 para impulsionar as vendas durante o verão no Hemisfério Norte, normalmente ocorre em julho, mas foi adiado este ano para 13 de outubro em 19 países, incluindo o Brasil.

O serviço de assinatura da Amazon, que oferece frete gratuito ilimitado além de acesso a músicas e vídeos, foi lançado no Brasil em setembro do ano passado. O crescimento do Prime no primeiro ano de operação brasileira supera o registrado em todos os demais países em que a Amazon oferece o programa, acrescentou Szapiro. No mundo todo, o Amazon Prime conta com mais de 150 milhões de assinantes.

A Amazon entrou no Brasil discretamente em 2012, inicialmente com a venda de livros digitais e físicos. A varejista ampliou a atuação no mercado brasileiro em outubro de 2017, quando abriu a plataforma de marketplace para terceiros venderem e entregarem eletrônicos e outros produtos. A operação de venda direta foi iniciada apenas em janeiro de 2019, após inaugurar seu primeiro centro de distribuição em Cajamar, no Estado de São Paulo.

A companhia não abre os números de vendas no Brasil. No primeiro semestre, as vendas totais da Amazon.com somaram mais de US$ 164 bilhões, dos quais cerca de US$ 41,8 bilhões, ou 25% do total, vieram de fora dos Estados Unidos, segundo balanço mais recente.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.