Mercado fechado
  • BOVESPA

    99.621,58
    -969,83 (-0,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.061,61
    -373,84 (-0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,85
    +0,07 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.820,80
    +3,30 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    20.048,45
    -284,26 (-1,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    430,33
    -9,33 (-2,12%)
     
  • S&P500

    3.818,83
    -2,72 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    31.029,31
    +82,32 (+0,27%)
     
  • FTSE

    7.312,32
    -11,09 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    22.026,89
    +30,00 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    26.604,98
    -199,62 (-0,74%)
     
  • NASDAQ

    11.645,75
    -45,25 (-0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4302
    +0,0196 (+0,36%)
     

Amazon tem planos para que Alexa imite voz de qualquer pessoa

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Jeffrey Dastin

LAS VEGAS (Reuters) - A Amazon.com quer dar aos clientes a chance de fazer com que a Alexa, a assistente de voz da empresa, fale exatamente como sua avó – ou qualquer outra pessoa.

A varejista online está desenvolvendo um sistema para permitir que a Alexa imite qualquer voz depois de ouvir menos de um minuto de áudio, disse Rohit Prasad, vice-presidente sênior da Amazon, em uma conferência da empresa em Las Vegas, na quarta-feira. O objetivo é "fazer as memórias durarem" depois que "muitos de nós perdemos alguém que amamos" durante a pandemia, disse Prasad.

A Amazon não detalhou quando lançaria esse recurso.

O trabalho entra em uma área da tecnologia que recebe investigação minuciosa sobre possíveis benefícios e abusos. Por exemplo, a Microsoft recentemente restringiu quais empresas poderiam usar seu software de imitação de vozes. O objetivo da ferramenta é ajudar pessoas com problemas de fala ou outras questões, mas alguns temem que também possa ser utilizada para propagar deepfakes políticas.

A Amazon espera que o projeto ajude a Alexa a se tornar onipresente na vida dos compradores. Mas a atenção do público já mudou para outro lugar. No Google, da Alphabet, um engenheiro fez a afirmação altamente contestada de que um bot de bate-papo da empresa havia avançado para a senciência - capacidade de possuir sensações.

Prasad disse que o objetivo da Amazon para a Alexa é "inteligência generalizável", ou a capacidade de se adaptar aos ambientes do usuário e aprender novos conceitos com pouca entrada externa. Ele afirmou que essa meta "não deve ser confundida com a ultra inteligência artificial geral, capaz e onisciente", ou AGI, que a unidade DeepMind, da Alphabet, e a OpenAI, cofundada por Elon Musk, estão buscando.

A Amazon compartilhou sua visão de companheirismo com a Alexa na conferência. Em um segmento de vídeo, retratou uma criança que perguntava: "Alexa, a vovó pode terminar de ler o Mágico de Oz?" Um momento depois, a Alexa confirmou o comando e mudou de voz. A assistente falou suavemente, menos robótica, ostensivamente soando como a avó do indivíduo na vida real.

(Por Jeffrey Dastin; reportagem adicional de Paresh Dave)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos