Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.528,09
    -110,55 (-0,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.066,56
    -820,91 (-1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    103,53
    -1,64 (-1,56%)
     
  • OURO

    1.868,30
    +4,70 (+0,25%)
     
  • BTC-USD

    37.765,07
    -607,77 (-1,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    867,09
    -22,15 (-2,49%)
     
  • S&P500

    4.175,48
    +20,10 (+0,48%)
     
  • DOW JONES

    33.128,79
    +67,29 (+0,20%)
     
  • FTSE

    7.561,33
    +16,78 (+0,22%)
     
  • HANG SENG

    21.101,89
    +12,50 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    26.818,53
    -29,37 (-0,11%)
     
  • NASDAQ

    13.121,00
    +48,00 (+0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2171
    -0,1245 (-2,33%)
     

Amazon Prime aumenta preços de planos no Brasil

SALVADOR, BA (FOLHAPRESS) - A Amazon anunciou nesta terça-feira (3) que irá aumentar os preços do Amazon Prime no Brasil pela primeira vez desde o lançamento do serviço no país. No dia 20 de maio, a assinatura mensal passará de R$ 9,90 para R$ 14,90, enquanto a anual irá de R$ 89 para R$ 119.

Para usuários que já assinam o Prime, os novos preços passarão a valer somente no dia 24 de junho, na data de renovação da assinatura. Além disso, clientes que contratarem a assinatura anual até o dia 19 de maio ainda conseguirão pagar o valor original de R$ 89 por 12 meses.

Lançado no Brasil em 2019, o Amazon Prime é um incentivo para consumidores realizarem mais compras no site da companhia, oferecendo frete grátis sem valor mínimo de compra para milhões de produtos disponíveis em seu estoque.

A assinatura do programa também dá acesso ao Prime Video, serviço de streaming de filmes e séries da companhia, e aos aplicativos Prime Reading, Prime Gaming e Amazon Music, serviços de leitura, jogos e música, respectivamente.

O reajuste no Brasil ocorre num momento de fragilidade para o gigante do varejo. Na semana passada, a Amazon registrou prejuízo trimestral de US$ 3,8 bilhões, primeiro resultado negativo desde 2015, e o crescimento de receita mais lento da sua história, em meio a queda das vendas no varejo online e alta de custos.

Como justificativa para o reajuste no país, a Amazon cita expansão dos benefícios e aumento de custos operacionais gerais. A empresa já havia promovido um reajuste nos Estados Unidos em fevereiro, aumentando a mensalidade para os americanos de US$ 12,99 para US$ 14,99. O contrato anual foi de US$ 119 para US$ 139.

O aumento de preços do Prime não é um caso isolado no streaming. Em julho do ano passado, a Netflix, sua principal concorrente, anunciou reajustes em todas as suas opções de assinatura, passando seu plano básico de R$ 21,90 por mês para R$ 25,90 e seu plano padrão de R$ 32,90 para R$ 39,90. Já a assinatura premium mensal subiu R$ 10, passando de R$ 45,90 para R$ 55,90. A companhia também promoveu aumentos nos Estados Unidos e no Canadá nos últimos meses

Na data de anúncio do reajuste no Brasil, o Prime Video chegou a alfinetar a companhia, dando boas-vindas a possíveis assinantes que estariam deixando a Netflix após a alta nos preços.

O Amazon Prime Video tem investido em séries e filmes originais para ampliar seu catálogo. Um de seus produtos de maior sucesso, a série "The Boys" estreou em junho de 2019, tem a terceira temporada prevista para junho deste ano e conta com um spin-off em produção.

Já no fim do ano passado, o serviço lançou a superprodução "A Roda do Tempo", épico de fantasia com elenco de peso e que chegou a ser comparado com o sucesso da HBO "Game of Thrones".

Apesar do investimento, as produções da Amazon têm dificuldade de alcançar o mesmo nível de popularidade dos lançamentos de concorrentes, como "Stranger Things" e "La Casa de Papel", da Netflix.

A próxima grande aposta do Prime Video, contudo, é o seu maior esforço na tentativa de alcançar a concorrência desde seu lançamento. Com previsão de estreia para setembro deste ano, a primeira temporada da série "O Senhor dos Anéis: Os Anéis de Poder" custou mais de US$ 460 milhões segundo o governo da Nova Zelândia, onde foram gravados os episódios, sendo uma das produções de TV mais caras da história. O primeiro trailer da série foi lançado em fevereiro, durante o intervalo do Super Bowl.

No Brasil, o serviço de streaming lançou as séries "Manhãs de Setembro", protagonizada pela cantora Liniker, e o reality show "Soltos em Floripa". Além disso, passou a transmitir a Copa do Brasil 2022.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos