Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,91 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,62 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    +2,79 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    21.261,66
    +198,43 (+0,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,32 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,19 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,72 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    +395,25 (+3,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Amazon pode ficar sem funcionários para contratar nos EUA até 2024

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Amazon pode ficar sem funcionários para contratar nos EUA até 2024, aponta relatório vazado. Foto: Getty Images.
Amazon pode ficar sem funcionários para contratar nos EUA até 2024, aponta relatório vazado. Foto: Getty Images.
  • Pesquisa interna da Amazon mostra que a empresa pode ficar sem contratar novos funcionários nos Estados Unidos até 2024;

  • A companhia calculou os funcionários disponíveis para cada um de seus armazéns no país;

  • A pesquisa foi feita em meados de 2021.

Uma pesquisa interna da Amazon, realizada em meados de 2021, aponta que uma crise bate à porta da gigante norte-americana do varejo online. O documento vazado, e analisado pelo Recode, do portal estadunidense Vox, mostra que a empresa pode ficar sem contratar novos funcionários nos Estados Unidos até 2024. A informação foi divulgada na última sexta-feira (17).

“Se continuarmos os negócios como de costume, a Amazon esgotará a oferta de mão de obra disponível na rede dos EUA até 2024”, diz o documento, que não havia sido divulgado anteriormente.

Leia também:

A companhia fez o cálculo de trabalhadores disponíveis para cada armazém tomando por base o nível de salários e distâncias entre casa e instalações, além de outros aspectos.

O documento estimava, por exemplo, que a força de trabalho disponível na região metropolitana de Phoenix, no estado do Arizona, chegaria ao fim até o final de 2021.

Já em Inland Empire, que fica 100 km a leste de Los Angeles, na Califórnia, a mesma situação aconteceria até o final deste ano. Memphis, no Tennessee, e Wilmington, em Delaware, estariam em uma situação de risco similar.

Entre possíveis soluções, o site aponta duas de seis ‘alavancas’ que a companhia poderia 'acionar' para atrasar uma crise trabalhista, que seriam: o aumento dos salários e a automação dos armazéns.

Contudo, apenas uma série de transformações radicais na maneira como se negocia e se gerencia seus funcionários poderia mudar o futuro da Amazon.

*As informações são do Recode

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos