Mercado abrirá em 2 h 54 min
  • BOVESPA

    115.882,30
    -581,70 (-0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.262,01
    -791,59 (-1,76%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,44
    -0,41 (-0,78%)
     
  • OURO

    1.839,70
    -9,20 (-0,50%)
     
  • BTC-USD

    31.026,51
    -682,19 (-2,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    625,21
    -2,45 (-0,39%)
     
  • S&P500

    3.750,77
    -98,85 (-2,57%)
     
  • DOW JONES

    30.303,17
    -633,83 (-2,05%)
     
  • FTSE

    6.463,34
    -104,03 (-1,58%)
     
  • HANG SENG

    28.550,77
    -746,76 (-2,55%)
     
  • NIKKEI

    28.197,42
    -437,79 (-1,53%)
     
  • NASDAQ

    12.928,75
    -176,75 (-1,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5480
    -0,0057 (-0,09%)
     

Amazon investirá US$ 2 bilhões para construir casas próximas a seus escritórios

Rui Maciel
·1 minuto de leitura

Ainda que a Amazon gere empregos nas cidades onde instala seus escritórios e armazéns, um dos efeitos colaterais da chegada da companhia é a inflação no preço das casas ao redor, seja para comprar ou alugar. E na tentativa de resolver esse problema, a gigante do e-commerce anunciou nesta quarta-feira que gastará US$ 2 bilhões para construir residências com valores mais acessíveis.

Segundo a agência de notícias Reuters, o projeto de casas acessíveis da Amazon vai abranger as regiões onde estão localizados os três principais centros de empregos da companhia nos Estados Unidos. Serão criadas, pelo menos, 20 mil unidades habitacionais populares nas área de Puget Sound, no estado de Washington, em Arlington na Virgínia e em Nashville, no Tennessee.

Ainda segundo a empresa, uma grande parte do investimento será através de empréstimos de baixo custo para preservar ou construir moradias populares para famílias de renda moderada a baixa, disse a empresa. A Amazon também está em processo de construção de uma segunda sede em Arlington, batizada de HQ2.

Além da Amazon, outras Big Techs sofrem críticas por aumentar a especulação imobiliária nas regiões onde estão sediadas. Isso vale para o Facebook, Google e Microsoft, entre outras, em cidades como São Francisco e Seattle.

O problema é tão grave que Alphabet (holding que controla o Google) e também o Facebook já anunciaram seus projetos para investir e construir casas populares.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: