Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.889,77
    +2.510,85 (+2,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.859,51
    +592,31 (+1,40%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,93
    +1,87 (+4,34%)
     
  • OURO

    1.804,20
    -33,60 (-1,83%)
     
  • BTC-USD

    19.159,21
    +707,24 (+3,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    380,74
    +10,98 (+2,97%)
     
  • S&P500

    3.635,29
    +57,70 (+1,61%)
     
  • DOW JONES

    30.038,92
    +447,65 (+1,51%)
     
  • FTSE

    6.432,17
    +98,33 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    26.588,20
    +102,00 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.165,59
    +638,22 (+2,50%)
     
  • NASDAQ

    12.074,75
    +169,50 (+1,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3957
    -0,0446 (-0,69%)
     

Amazon entra para o mundo dos remédios ao lançar farmácia online

Nathan Vieira
·1 minuto de leitura

Nesta terça-feira (17), a Amazon lançou sua nova aposta no mercado, a Amazon Pharmacy. Trata-se de uma farmácia online para entrega de medicamentos que precisam de prescrição médica nos Estados Unidos. A ideia da farmácia online é permitir que os clientes comparem os preços à medida que compram medicamentos no site ou aplicativo da empresa.

A mudança acontece justamente porque, em 2018, a Amazon adquiriu a PillPack, uma farmácia on-line americana. Segundo a própria empresa, permanecerá separada para clientes que precisam de doses pré-selecionadas de vários medicamentos. Desde então, a Amazon trabalhou para garantir mais licenças estaduais para vender remédios nos Estados Unidos, o que foi um obstáculo para sua expansão na cadeia de fornecimento de medicamentos, de acordo com analistas da Jefferies Equity Research.

Amazon se aventura no varejo de remédios ao lançar farmácia online (Imagem: Christina Victoria/Unsplash)
Amazon se aventura no varejo de remédios ao lançar farmácia online (Imagem: Christina Victoria/Unsplash)

Durante um comunicado, TJ Parker, presidente-executivo da PillPack e vice-presidente da Amazon Pharmacy, afirmou que a varejista pretendia trazer “sua obsessão com o cliente para uma indústria que pode ser inconveniente e confusa”.

A Amazon ainda chegou a afirmar que os assinantes do serviço Prime terão até 80% de desconto em medicamentos genéricos e até 40% em medicamentos de marca quando compram sem utilizar os descontos de seu convênio médico, além de entregas em dois dias.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: