Mercado fechará em 6 h 9 min
  • BOVESPA

    97.826,74
    -715,21 (-0,73%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.398,69
    -125,76 (-0,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,10
    +2,34 (+2,21%)
     
  • OURO

    1.794,70
    -12,60 (-0,70%)
     
  • BTC-USD

    19.560,34
    +629,66 (+3,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,08
    -0,06 (-0,02%)
     
  • S&P500

    3.800,28
    +14,90 (+0,39%)
     
  • DOW JONES

    30.891,94
    +116,51 (+0,38%)
     
  • FTSE

    7.169,70
    +0,42 (+0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.471,25
    -58,25 (-0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5366
    +0,0310 (+0,56%)
     

Amazon: reunião de acionistas deve ter clima de 'lavação de roupa suja'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Amazon: empresa terá hoje sua reunião anual com todos acionistas da empresa
Amazon: empresa terá hoje sua reunião anual com todos acionistas da empresa
  • Reunião anual será primeiro grande teste do comando de Andy Jassy, novo CEO da empresa;

  • Acionistas querem implementar medidas para conter altos salários dos executivos;

  • Preocupação com instalações da Amazon também está em discussão no encontro.

A Amazon, sob o comando de Andy Jassy, CEO da empresa desde julho passado, está realizando um embate com seus acionistas em sua reunião anual, que acontece nesta quarta-feira (25). Segundo comentários, os shareholders vão contestar a empresa quanto aos salários do alto escalão de executivos, transparência fiscal e as condições de trabalho em seus armazéns.

Conforme consta em um documento obtido pelo Financial Times, são um total de 15 propostas pensadas pelo acionistas para modificar o comportamento da empresa. Este é o maior número desde 2010, quando a Amazon conseguiu combater as modificações em sua direção ao obter maioria dos votos. Jeff Bezos, fundador e antigo CEO da Amazon, possui atualmente de 12,7% do poder de votos.

Essa será a primeira reunião anual da empresa desde que Jassy assumiu, o que servirá como um medidor de sua força e liderança no comando da gigante varejista e do armazenamento em nuvem. A oposição, no entanto, já vem demonstrando força, com grandes investidores institucionais, como o fundo de pensão norueguês Norges Bank, apoiando os questionamentos éticos à empresa.

Propostas não precisam ser aprovadas para surtirem efeito

No passado, ainda que não tenham sido aprovadas, diversas propostas feitas pelos acionistas da empresa acabaram sendo realizadas mesmo assim pela diretoria da Amazon. Foi o caso de uma auditoria sobre igualdade racial, que obteve 44,18% dos votos. Mesmo não sendo aprovada, a Amazon contratou a ex-procuradora-geral dos EUA Loretta Lynch para realizar um relatório. O mesmo acontece com uma auditoria de impacto ambiental em 2019.

Este ano, o líder do Sindicato de Trabalhadores da Amazon, Chris Smalls, pretende pedir um relatório da empresa detalhando suas políticas de liberdade de associação e negociação coletiva. No ano passado a empresa se viu obrigada a realizar um relatório sobre a segurança de seus armazéns, que constatou que a taxa de acidentes e danos corporais era maior que a de seus concorrentes no setor.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos