Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.259,49
    -831,51 (-0,64%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.579,10
    -329,10 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,51
    -0,64 (-0,89%)
     
  • OURO

    1.820,00
    -41,40 (-2,22%)
     
  • BTC-USD

    38.275,28
    -2.025,85 (-5,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    961,10
    -31,37 (-3,16%)
     
  • S&P500

    4.223,70
    -22,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.033,67
    -265,63 (-0,77%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.436,84
    -201,66 (-0,70%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    13.901,50
    -79,75 (-0,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0594
    -0,0026 (-0,04%)
     

Amazon cria “quartinho da saúde mental” para funcionários dos estoques

·1 minuto de leitura
Seattle, USA - Feb 10, 2020: Amazon Prime Now Delivery van on 4th avenue late in the day with the Space Needle in the background.
Em seu perfil no Twitter, a Amazon chegou a publicar um vídeo mostrando como a cabine funciona e com uma explicação de uma de suas criadoras, Leila Brow

A Amazon criou um espaço chamado de “Mindful Practice Room” para funcionários dos seus centros de distribuição. Trata-se de uma espécie de cabine para relaxar individualmente durante o expediente.

Leia também:

O “quartinho’ faz parte do programa WorkingWell, lançado pela Amazon com o objetivo de oferecer aos funcionários “atividades físicas e mentais, exercícios de bem-estar e alimentação saudável”.

Nos quiosques, os funcionários têm acesso a "meditações guiadas, afirmações positivas, cenas calmantes com sons e muito mais", uma espécie de descontração e relaxamento para quem encara cargas exaustivas de trabalho, segundo nota da empresa.

Em seu perfil no Twitter, a Amazon chegou a publicar um vídeo mostrando como a cabine funciona e com uma explicação de uma de suas criadoras, Leila Brown. Mas logo em seguida, a publicação foi excluída.

Passado complicado com os funcionários

A gigante do varejo tem um histórico recheado de episódios ruins envolvendo seus trabalhadores. No mais recente, a empresa reconheceu que alguns de seus funcionários faziam xixi em garrafas plásticas durante o expediente.

A companhia ainda disse que esse é um problema enfrentado por toda a indústria e que uma solução ainda não foi achada. “Independentemente do fato de que se trata de todo o setor, gostaríamos de resolvê-lo. Ainda não sabemos como, mas buscaremos soluções”, diz a nota.