Mercado fechado

Amazon contesta vitória da Microsoft em projeto de US$ 10 bi com o Pentágono

Wagner Wakka

A Amazon está contestando a escolha do governo norte-americano pela Microsoft em contrato bilionário. No mês passado, o Departamento de Defesa informou que a empresa de Bill Gates seria a responsável por fornecer serviços de nuvem para o Pentágono pelos próximos 10 anos, em detrimento da Amazon Web Services (AWS). Agora, a companhia de Jeff Bezos entrou com um pedido de contestação do processo junto à Corte Federal, afirmando que houve envolvimento pessoal do presidente Donald Trump nas negociações.

As duas empresas eram as principais escolhas para fornecer armazenamento e bases de dados para o serviço de segurança do país. O contrato chega a US$ 10 bilhões, o que pode ser um divisor de águas para ambas as companhias. O Departamento de Defesa informou no mês passado que a Microsoft era a mais indicada para o serviço.

Contudo, a Amazon está contestando a escolha por conta de possível participação de Trump. O presidente foi claro ao apoiar abertamente a Microsoft, em forte oposição à AWS. Bezos também é dono do Washington Post, jornal que faz constantes críticas ao governo de Trump.

Apesar de entrar oficialmente com um pedido de contestação da decisão, o documento está correndo em sigilo, já que contém informações sensíveis de ambas empresas. Segundo comunicado da Amazon, a divulgação disso poderia ter consequências econômicas severas para as duas concorrentes.

Mesmo sob segredo, a companhia de Bezos informou que tem gravações de Trump apoiando diretamente a sua concorrente, considerando o processo fraudulento. A Amazon já havia dito há uma semana que considerava o processo enviesado e cheio de erros.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: