Mercado abrirá em 2 h 44 min
  • BOVESPA

    109.068,55
    -1.120,02 (-1,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.725,96
    -294,69 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,30
    +0,29 (+0,40%)
     
  • OURO

    1.794,60
    -3,40 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    16.832,82
    +24,69 (+0,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    395,34
    -6,69 (-1,66%)
     
  • S&P500

    3.933,92
    -7,34 (-0,19%)
     
  • DOW JONES

    33.597,92
    +1,58 (+0,00%)
     
  • FTSE

    7.486,93
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    19.450,23
    +635,41 (+3,38%)
     
  • NIKKEI

    27.574,43
    -111,97 (-0,40%)
     
  • NASDAQ

    11.527,25
    +17,75 (+0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4745
    +0,0081 (+0,15%)
     

Amazon anuncia Kindle Scribe, que permite escrever na tela

Kindle Scribe permitirá ao usuário escrever na tela do aparelho (Divulgação/Amazon)
Kindle Scribe permitirá ao usuário escrever na tela do aparelho (Divulgação/Amazon)
  • Modelo foi anunciado com um preço de US$ 339, ou R$ 1.815;

  • Kindle, da Amazon, é um dos e-reader mais populares do mundo;

  • "Experiência de leitura e escrita que parece papel real", afirmou executivo.

Uma das grandes reclamações para os leitores de e-readers sempre foi a impossibilidade de escrever perto do texto, da mesma forma que é possível em um livro. Durante anos as empresas apostaram na possibilidade de adicionar comentários digitados em passagens, mas isso não resolveu essa coceira de muitos aficionados por livros.

Agora a Amazon está tentando atacar o problema por um novo ângulo em seu mais novo modelo do Kindle, o Scribe, que vem com uma caneta magnética capaz de escrever diretamente na tela do aparelho. Com uma tela de 10,2 polegadas, o preço inicial nos Estados Unidos é de US$ 339, o equivalente a R$ 1.815 na conversão direta.

Segundo o vice-presidente da Amazon Devices International, Eric Saarnio, “o Kindle Scribe é o melhor Kindle que já construímos, criando uma experiência de leitura e escrita que parece papel real", afirmou.

“Ele é inspirado pelos clientes do Kindle que adicionaram bilhões de notas e destaques aos livros ao longo dos anos e também é ideal para revisar e marcar documentos, gerenciar sua lista de tarefas ou rabiscar uma grande ideia."

As vendas do modelo começam neste ano, mas ainda não tem data exata para começarem. A empresa não mencionou nada sobre a disponibilidade do produto no Brasil, mas ao que tudo indica quem quiser comprar um terá que ir ao exterior ou pedir uma entrega internacional.

O Kindle Scribe ainda virá em dois modelos, ambos iguais com somente a caneta de diferença, uma básica e uma premium. As duas serão capazes de fazer a mesma anotação, mas a premium trará uma "borracha" na outra ponta, além de um botão físico de ação.

Segundo a empresa, todas as anotações feitas nos livros e nos diários ficarão salvas na nuvem de graça. Isto quer dizer que o usuário não precisa ter medo de deletar algum livro de sua biblioteca e perder suas anotações, uma vez que elas não estão atreladas ao arquivo dentro da memória do aparelho.