Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    48.627,10
    +906,72 (+1,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Alta de preços ao produtor acelera em junho no Brasil e tem recorde de 36,81% em 12 meses

·1 minuto de leitura
Trator carrega cana em Pitangueiras

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice de Preços ao Produtor (IPP) do Brasil acelerou a alta em junho para 1,31%, de 0,99% em maio, e registrou taxa recorde em 12 meses de 36,81%.

Os dados divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostraram que, das 24 atividades pesquisadas, 18 tiveram variação positiva em junho.

A maior influência foi exercida pelas indústrias extrativas, que representou 0,60 ponto percentual depois de os preços subirem no mês 8,71%, após queda de 0,43% em maio.

"Depois de dois meses consecutivos com variações negativas na comparação mês contra mês imediatamente anterior, os preços do setor subiram ... devido à variação dos preços em dólar no mercado internacional, apesar da apreciação do real no período", explicou o gerente de análise e metodologia, Alexandre Brandão.

Também se destacou a alta de 2,80% dos produtos de metal, a segunda maior variação no mês entre todos os setores das indústrias extrativas e de transformação analisados na pesquisa, devido principalmente aos preços mais altos das matérias-primas utilizadas no setor, em especial o aço.

O IPP mede a variação dos preços de produtos na "porta da fábrica", sem impostos e frete, de 24 atividades das indústrias extrativas e da transformação.

(Por Camila Moreira)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos