Mercado abrirá em 5 h 22 min
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.220,83 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,61 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,69
    +1,19 (+1,93%)
     
  • OURO

    1.754,40
    +25,60 (+1,48%)
     
  • BTC-USD

    46.115,28
    +1.178,71 (+2,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    920,93
    -12,21 (-1,31%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,63 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    29.453,43
    +473,22 (+1,63%)
     
  • NIKKEI

    29.663,50
    +697,49 (+2,41%)
     
  • NASDAQ

    13.132,00
    +221,00 (+1,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7629
    +0,0046 (+0,07%)
     

Alta do preço do petróleo indica mais alívio de restrições da Opep+ a partir de abril, dizem fontes

Alex Lawler e Rania El Gamal e Ahmad Ghaddar
·1 minuto de leitura

Por Alex Lawler e Rania El Gamal e Ahmad Ghaddar

LONDRES/DUBAI/MOSCOU (Reuters) - Produtores de petróleo da Opep+ devem aliviar as restrições à oferta depois de abril dada a recuperação dos preços, disseram fontes do grupo, mas qualquer aumento da produção será modesto uma vez que os produtores estão cautelosos com novos reveses no combate à pandemia.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados, grupo conhecido como Opep+, desacelerou o ritmo do aumento planejado da produção em janeiro diante da demanda mais fraca do que o esperado devido à restrições de movimentação das pessoas por conta da pandemia. A Arábia Saudita fez cortes voluntários adicionais da oferta para fevereiro e março.

A alta do petróleo desde então para máxima de 13 meses de quase 64 dólares por barril aumentou a confiança entre produtores de que o mercado pode absorver mais oferta.

As previsões são de alta recorde da demanda este ano conforme as vacinas são distribuídas, apesar da fraqueza atual.

"Sim, se a demanda se recuperar como esperamos, a Opep+ vai aliviar os ajustes de produção gradualmente, sempre pensando em reduzir o excesso de estoque", disse um delegado da Opep, questionado se a alta dos preços torna mais provável o alívio a partir de abril.

(Reportagem adicional de Olesya Astakhova)