Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.210,91
    -1.143,62 (-5,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Alta no combustível pode encarecer alimentos e transporte público

·2 min de leitura
Caminhão transportando maçãs
Somente neste ano, a gasolina subiu 74% e o diesel mais de 65%

(Getty Images)

  • Alta nos combustíveis pode encarecer alimentos devido a aumento no frete

  • Preço das passagens de ônibus também podem ficar mais caras

  • Novo aumento determinado pela Petrobrás entrou em vigor hoje

A nova alta nos preços dos combustíveis, em vigor a partir desta terça-feira (26), pode impactar o preço dos alimentos e dos transportes públicos. Somente neste ano, a gasolina subiu 74% e o diesel mais de 65%.

Além de influenciar a variação da inflação como um todo, o preço do combustível pode encarecer o valor do frete dos alimentos. “Como a cadeia logística brasileira é baseada no transporte rodoviário, o aumento do combustível impacta diretamente o frete e, consequentemente, o preço de todos os produtos da economia. Ou seja, gera mais inflação para esse consumidor", explicou o economista Gilberto Braga.

Leia também:

Como os ônibus utilizam o diesel para locomoção, a população também pode ter que encarar um aumento no preço das passagens. “Mais uma vez, quem vai arcar com o ônus é o trabalhador que usa esse modal", acrescentou o economista. As informações são do portal O Dia.

Aumento no combustível eleva a inflação

A alta estabelecida pela Petrobrás sobre o preço do combustível nas refinariasfez com que o valor da gasolina saltasse 7%, indo de R$ 2,98 para R$ 3,19. Já o livro do diesel passou de R$ 3,06 para R$ 3,34, estando 9% mais caro.

A escalada dos preços dos combustíveis é um dos principais fatores de pressão sobre a inflação brasileira, que em setembro acelerou para 1,16%, a maior alta para o mês desde o início do Plano Real, quebrando a barreira simbólica dos dois dígitos no acumulado de 1 2 meses.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos