Mercado fechará em 3 h 54 min
  • BOVESPA

    112.270,41
    +2.066,63 (+1,88%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.276,65
    +172,26 (+0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,16
    +1,56 (+1,82%)
     
  • OURO

    1.834,70
    -17,80 (-0,96%)
     
  • BTC-USD

    38.309,25
    +2.135,95 (+5,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    882,56
    +26,74 (+3,12%)
     
  • S&P500

    4.441,77
    +85,32 (+1,96%)
     
  • DOW JONES

    34.766,07
    +468,34 (+1,37%)
     
  • FTSE

    7.520,25
    +148,79 (+2,02%)
     
  • HANG SENG

    24.289,90
    +46,29 (+0,19%)
     
  • NIKKEI

    27.011,33
    -120,01 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    14.445,00
    +304,25 (+2,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1364
    -0,0157 (-0,26%)
     

Preço do cacau aumenta por causa da procura por chocolate

·2 min de leitura
Alta demanda por chocolate, junto de aperto na oferta, leva a um forte aumento no preço do cacau (Getty Images)
Alta demanda por chocolate, junto de aperto na oferta, leva a um forte aumento no preço do cacau (Getty Images)
  • Vendas no varejo aumentaram mais de 5% por trimestre nos EUA

  • Preço do cacau atingiu alta de dois meses graças à contínua alta demanda por chocolate

  • Norte-americanos gastam mais de R$ 110 bilhões por ano em chocolate

Nem mesmo a variante Ômicron conseguiu diminuir a vontade de doces dos norte-americanos. A demanda por chocolate continua alta em todo o país - o que é refletido nas vendas no varejo, que aumentaram mais de 5% por trimestre segundo a Bloomberg. Essa grande demanda, aliada ao aperto na oferta, levou a um forte aumento no preço do cacau, o principal ingrediente do chocolate. Tais valores subiram mais de 8% desde dezembro. No fechamento do pregão da última quarta-feira (12), por exemplo, o cacau estava sendo vendido a quase R$ 10 (US$ 1.720) por libra-peso.

Leia também:

Aumentou, mas não muito

Ainda de acordo com o que foi apurado pela Bloomberg, um dos maiores exportadores de cacau, a Costa do Marfim, está enviando menos grãos para os portos. Ainda assim, o preço do chocolate se manteve relativamente barato em comparação com outros alimentos que se tornaram mais caros em um momento de inflação recorde - outras commodities mostraram ganhos modestos, incluindo açúcar bruto, café arábica e algodão. Isso é explicado pelo fato de que, no ano passado, houve um excesso destes oferta de grãos, o que acabou por equilibrar um pouco a balança.

Mercado do chocolate nos EUA

Apesar da queda nos estoques de cacau nos portos dos EUA, registrando baixa de mais de 20% em relação ao ano passado, o mercado de chocolate norte-americano ainda está muito bem avaliado - em cerca de US$ 20 bilhões (mais de R$ 110 bi, na cotação atual). E mais, esse número ainda deve aumentar para US$ 26 bilhões (perto de R$ 144 bi) até o final de 2026. A indústria de confeitaria, que inclui fabricantes de chocolate, balas, gomas e balas, gera US$ 37 bilhões (cerca de R$ 204 bi) em vendas no varejo no mercado interno a cada ano, de acordo com a National Confectioners Association

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos