Alta de combustíveis limita recuo do IGP-10 em fevereiro

O reajuste dos combustíveis concedido em janeiro impediu que a inflação medida pelo IGP-10 recuasse mais em fevereiro, segundo o economista do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV) Salomão Quadros. O IGP-10 ficou em 0,29% em fevereiro ante 0,42% em janeiro.

A redução da tarifa de energia, entretanto, deve compensar a alta de preço dos combustíveis, porém, apenas no varejo, onde a energia elétrica tem mais peso. Em fevereiro, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) foi de 0,74%, ante 0,76% em janeiro. Quadros ressaltou que os indicadores de inflação da FGV, os IGPs, apresentam desaceleração consecutiva desde dezembro.

Carregando...