Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    112,70
    +0,49 (+0,44%)
     
  • OURO

    1.844,60
    +3,40 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    29.156,49
    -998,04 (-3,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.833,25
    -45,00 (-0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1524
    -0,0664 (-1,27%)
     

Alta de 0,75 p.p. nos juros tem "probabilidade baixa", diz Bostic, do Fed

Presidente do Federal Reserve de Atlanta, Raphael Bostic

(Reuters) - O presidente do Federal Reserve de Atlanta, Raphael Bostic, afirmou nesta segunda-feira esperar que o banco central dos EUA precise entregar mais dois ou três aumentos de 0,50 ponto porcentual na taxa de juros, mas nada maior para reduzir a inflação em alta, destacando já ver sinais de um pico nas pressões de oferta.

"Eu diria que (uma elevação da taxa básica em 75 pontos-base) é um resultado de probabilidade baixa, dado o que espero que aconteça na economia nos próximos três a quatro meses", disse Bostic à Reuters durante entrevista no Twitter Spaces.

Enquanto isso, ele disse que vê riscos negativos ainda não concretizados na demanda, em consequência da guerra na Ucrânia, simplesmente porque famílias reagem à inflação elevada potencialmente reduzindo gastos.

"Vou ficar aberto à possibilidade de que esses tipos de ajustes funcionem em conjunto com nossas decisões de política monetária e nos levem a um ponto em que a inflação se aproxime de nossa meta... em um ritmo mais rápido do que talvez alguns de meus colegas estejam projetando", disse Bostic. "Nesse caso, não precisaremos fazer tanto."

O chair do Fed, Jerome Powell, disse que mais duas altas de juros são prováveis ​​nas próximas reuniões, à medida que o banco central tenta derrubar decisivamente o avanço dos preços, atualmente em máximas em 40 anos.

"Isso é muito agressivo para os padrões históricos", afirmou Bostic. "Espero que isso de fato faça o trabalho em termos de realmente tomar as rédeas e trazer a inflação para mais perto de nossa meta."

(Por Dan Burns)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos