Mercado fechado

Alienígenas podem saber que humanos existem, diz estudo

Colaboradores Yahoo Notícias
·1 minuto de leitura
Planet Earth ans Sunrise. Earth View from Space in a star field showing the terrain and clouds. Elements of this image are furnished by NASA.
Planet Earth ans Sunrise. Earth View from Space in a star field showing the terrain and clouds. Elements of this image are furnished by NASA.

Astronômos identificaram a existência de cerca de 1.004 estrelas parecidas com o Sol que podem ter planetas parecidos com a Terra em suas órbitas e uma população alienígena capaz de detectar sinais de vida em nosso planeta.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

De acordo com o estudo, da perspectiva desses exoplanetas, a Terra passa na frente do Sol toda vez que realiza sua órbita. De lá, os alienígenas podem ter condições de enxergar pequenos pontos de luz, seguindo o mesmo metódo que os astronômos terrestres usam para identificar outros planetas.

Leia também

Cientistas descobrem novos planetas medindo como a luz de uma estrela muda quando um planeta passa em frente à ela, de forma que eles conseguem identificar o tamanho e a composição de sua atmosfera. Da perspectiva dos mil exoplanetas, eles conseguem enxergar sinais de vida na Terra, como a presença de óxido nitroso, gás que dificilmente aparece sem a presença de processos biológicos.

Para os pesquisadores, o estudo tem o objetivo de ajudar a Terra a contactar outros planetas e descobrir se existe vida neles.

“Se estamos procurando por vida inteligente no universo que pode nos achar e entrar em contato, criamos um mapa estelar para saber onde olhar primeiro”, afirmou Lisa Kaltenegger, coautora do estudo e diretora do Instituto Carl Sagan na Universidade de Cornell, em um comunicado.

Todas as estrelas estão a 326 anos-luz de distância da Terra e a possibilidade de elas enxergarem a vida humana pode indicar uma chance mais alta de comunicação entre as partes.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube