Mercado abrirá em 1 h 48 min

Aliança quer difundir carro elétrico no Brasil lançando 10 mil postos de recarga

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O carro elétrico ainda é uma realidade muito distante da grande maioria da população brasileira, tanto por conta dos preços, ainda elevados, quanto por desconhecimento e um certo preconceito.

Pensando nisso, nove empresas do setor de mobilidade urbana resolveram se unir para lançar a Aliança pela Mobilidade Sustentável, coalizão que pretende democratizar o uso de carros elétricos no Brasil.

Liderada pela 99, a ação conta com a participação de companhias dos mais variados setores, desde combustíveis até locadoras de veículos e montadoras de carros, incluindo Caoa Chery, Ipiranga, Movida, Unidas e mais.

Segundo as parceiras, o principal objetivo do grupo é que, em pouco tempo, carros de matriz energética mais limpa sejam acessíveis aos motoristas parceiros da 99, em termos financeiros e de infraestrutura. A companhia de serviço de transporte, aliás, quer começar a aumentar a participação de carros elétricos para 10% das vendas, criar 10 mil estações públicas de carregamento e ter 100% da frota do app até 2030

“A adoção de carros elétricos subiu 100% em um ano. Esses automóveis possuem menos impacto ambiental, preservam a saúde das pessoas e também reduzem custos com combustível em até 75%, mas ainda são muito mais caros do que os convencionais. Construímos a aliança para deixar esses modelos mais acessíveis para os motoristas e para as pessoas que mais precisam deles", diz Thiago Hipólito, diretor do DriverLAb da 99.

Aliança pela Mobilidade Sustentável: empresas se unem para democratizar carro elétrico no Brasil (Imagem: Divulgação)
Aliança pela Mobilidade Sustentável: empresas se unem para democratizar carro elétrico no Brasil (Imagem: Divulgação)

Planos e metas

A 99, idealizadora da Aliança pela Mobilidade Sustentável, tem, ao menos no papel, ideia do quanto será preciso trabalhar e o que será necessário fazer para viabilizar a democratização dos carros elétricos no Brasil.

De acordo com a empresa, o plano passa por discutir formas sobre como impulsionar toda a infraestrutura necessária à eletrificação da frota brasileira.

Isso inclui, por exemplo, a criação de postos públicos de recarga, a diminuição das muitas barreiras para a aquisição de carros elétricos, meios de facilitar o aluguel entre motoristas de aplicativo e o fornecimento de apoio às montadoras e às outras empresas da cadeia, como fornecedores de peças para esses veículos.

Para alcançar compromissos e fornecer benefícios de longo prazo, por meio da aliança, a 99 tem uma série de metas para os próximos anos:

  • Aumentar a participação dos veículos elétricos entre carros novos para 10% das vendas até 2025 (hoje o índice é de 2%);

  • Criar 10 mil estações públicas de carregamento em todo o Brasil até 2025 (atualmente existem cerca de 1.500);

  • Lançar, no mínimo, 300 automóveis elétricos da 99 ainda esse ano, com objetivo de chegar a 10 mil até 2025 e 100% da frota até 2030;

  • Chegar à emissão zero de carbono pela 99 até 2030 (hoje, 48% das emissões de CO2 são do setor de transporte no Brasil);

  • Adotar a cidade de São Paulo como pólo pioneiro para implementação de programas a fim de inspirar outras regiões do País.

Aliança pode ser expandida no futuro

"Vivemos um momento de múltiplas transformações e não temos dúvidas sobre a mobilidade elétrica. Aqui na Ipiranga, acreditamos em parcerias, principalmente quando falamos de algo novo, com muito a aprender", comentou Gisele Saveriano de Benedetto, coordenadora da Energia Ipiranga Produtos de Petróleo.

Ethan Zhang, CEO da Caoa Chery no Brasil, também se mostrou 100% disposto a embarcar no projeto: "São iniciativas como essa que vão fortalecer a mudança de paradigma no cenário brasileiro e estimular o país a desenvolver uma infraestrutura compatível com essa nova forma de dirigir".

A Aliança afirmou que poderá ser expandida no futuro e, com isso, envolver cada vez mais parceiros ao longo do tempo, incluindo a iniciativa privada, o poder público e o terceiro setor.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos