Mercado fechado

Aliado de Bolsonaro promete cortar 25 mil cargos, mas descobre que só há 23 mil

Possível ministro da Casa Civil caso Jair Bolsonaro (PSL) seja eleito prometeu cortar 25 mil cargos públicos no primeiro dia do novo governo (Leonardo Benassatto/Futura Press)

Em entrevista concedida nesta semana, o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), apontado como o possível ministro da Casa Civil caso Jair Bolsonaro (PSL) seja eleito prometeu cortar 25 mil cargos públicos no primeiro dia do novo governo. A medida, segundo ele, teria como objetivo desinchar o Estado e reduzir suas despesas.

O número supera o de cargos atuais no Poder Executivo. Dados do Ministério do Planejamento em agosto apontam que há 23.070 cargos comissionados. Informado sobre o erro, Lorenzoni mudou de ideia e disse que cortará 20 mil. “Então, pode dizer que o corte será de 20 mil. Os números exatos só conheceremos na transição”, afirmou, depois de ser corrigido.

Proposta

O deputado não informou como o corte será realizado sem que a máquina pública seja paralisada. No ano passado, uma reforma administrativa realizada pelo governo cortou mais de 4 mil posições, o que contribui para uma redução de R$ 193 milhões.

Governo conceitual

Lorenzo explica que a ideia faz parte de um pacote que será adotado caso Bolsonaro seja eleito e colocar em prática o chamado “plano de governo conceitual”.  “Ele vai ser o presidente diferente e vai governar o pelo exemplo. Ele é o primeiro que vai reduzir o seu próprio poder. O plano de governo dele é conceitual”, declarou.