Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.838,18
    +194,82 (+0,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Alguns recursos do macOS Monterey serão exclusivos para máquinas com Apple M1

·2 minuto de leitura

O macOS Monterey será o próximo sistema operacional da Apple que embarcará notebooks e computadores da marca. Durante a WWDC 2021 da segunda-feira passada (7), a fabricante dedicou boa parte da apresentação para mostrar as várias novidades embarcadas na atualização, mas não mencionou que várias delas serão exclusivas dos mais recentes lançamentos, equipados com o processador Apple M1.

Uma das funções que não terão suporte oficial da Apple nos modelos antigos é o desfoque de fundo para videochamadas, novidade anunciada para o FaceTime. Nem mesmo a API do efeito, que possibilita a implementação do desfoque em aplicativos concorrentes (como Zoom e Teams), chegará aos computadores com processador Intel.

Várias novidades do macOS Monterey são exclusivas do CPU Apple M1 (Imagem: Reprodução/Apple)
Várias novidades do macOS Monterey são exclusivas do CPU Apple M1 (Imagem: Reprodução/Apple)

O Live Text, tacada da empresa na concorrência com o Google Lens, também não estará disponível para computadores da Maçã encabeçados com o componente Intel. As adições do Apple Maps também estão nesse pacote de exclusividades e só chegarão aos aparelhos mais novos.

Assim como no iPhone, a Apple não justificou a ausência de parte dos recursos nos modelos antigos. Entretanto, é provável que seja a mesma razão da exclusividade dos recursos nos CPUs A12 Bionic (ou superiores): a dependência da Neural Engine mais poderosa presente nos chips mais recentes.

A leitura de imagens pela câmera no Live Text depende das melhorias da Neural Engine (Imagem: Reprodução/Apple)
A leitura de imagens pela câmera no Live Text depende das melhorias da Neural Engine (Imagem: Reprodução/Apple)

Quando foi lançado, o A12 Bionic chamou atenção por ser extremamente eficiente em tarefas relacionadas a aprendizado de máquina graças à evolução da Neural Engine, pela primeira vez carregada em oito núcleos. O desempenho inferior dos CPUs Intel na execução desses softwares, portanto, deve ter motivado a retirada do suporte.

Apesar da limitação, os demais recursos anunciados para o macOS Monterey devem funcionar normalmente. Nesse mesmo bolo está o Universal Control, portanto, donos de notebooks e computadores Apple mais antigos ainda poderão utilizar o mesmo mouse e teclado para controlar aparelhos diferentes.

Se alguns desses recursos faz falta, é bom pensar em migrar para um aparelho mais novo. Se o desempenho inferior for realmente a justificativa para a retirada do suporte, é pouco provável que as funções um dia cheguem para os modelos mais antigos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: