Mercado fechará em 14 mins
  • BOVESPA

    107.577,03
    -1.491,52 (-1,37%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.026,45
    +300,49 (+0,59%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,84
    -0,17 (-0,24%)
     
  • OURO

    1.803,10
    +5,10 (+0,28%)
     
  • BTC-USD

    17.170,61
    +352,75 (+2,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    403,67
    +8,98 (+2,28%)
     
  • S&P500

    3.972,14
    +38,22 (+0,97%)
     
  • DOW JONES

    33.847,86
    +249,94 (+0,74%)
     
  • FTSE

    7.472,17
    -17,02 (-0,23%)
     
  • HANG SENG

    19.450,23
    +635,41 (+3,38%)
     
  • NIKKEI

    27.574,43
    -111,97 (-0,40%)
     
  • NASDAQ

    11.664,75
    +155,25 (+1,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4967
    +0,0303 (+0,55%)
     

Alguns dirigentes do BCE queriam alta de 0,50 pp em setembro

(Bloomberg) -- Algumas autoridades do Banco Central Europeu queriam inicialmente elevar o custo do dinheiro em meio ponto percentual em setembro, de acordo com a ata da última reunião de política monetária.

O resumo, divulgado quinta-feira — três semanas antes de o BCE decidir sobre juros novamente — também mostrou que os dirigentes no final aderiram a um consenso sobre o aumento de 0,75 ponto percentual que anunciaram em meio a um acordo “amplo” de que as taxas ainda eram acomodatícias.

E agora cresce o impulso para uma repetição da alta de 0,75 do mês passado, com os mais austeros defendendo publicamente essa medida e os mercados monetários apostando nela. Mas, embora isso ajude de alguma forma a combater a inflação recorde na zona do euro, corre o risco de piorar uma recessão iminente na economia do bloco monetário.

Seguem trechos-chave da ata:

  • Sobre a política monetária

    • “Alguns membros manifestaram preferência pelo aumento dos juros de referência do BCE em 50 pontos-base” e argumentou-se que “seria suficientemente grande para sinalizar determinação em prosseguir com a normalização das taxas”

    • “No final da discussão, todos os membros juntaram-se a um consenso para aumentar as três principais taxas de juros do BCE em 75 pontos-base”

    • Eles afirmaram que a medida “não deve sinalizar que o Conselho do BCE pretendia chegar a um acordo sobre aumentos de juros de magnitude semelhante em suas futuras reuniões”

    • “Houve amplo consenso de que, mesmo após a decisão atual, as principais taxas de juros permaneceriam significativamente abaixo da taxa neutra”

    • “Também foi argumentado que as preocupações com o crescimento não deveriam, de qualquer forma, impedir um aumento arrojado e necessário nas taxas de juros”

    • “Foi considerado essencial comunicar com prudência o caminho a seguir e combater o risco de aumento da volatilidade no mercado de títulos”

  • Sobre o euro

    • “A recente depreciação do euro contribuiu para o acúmulo de pressões inflacionárias”

  • Sobre a inflação

    • “Lane enfatizou que as pressões sobre os preços foram extraordinariamente altas e provavelmente persistirão por um longo período”

    • “No contexto de um ciclo global de aperto monetária, os membros viram diferenças entre a situação econômica nos EUA e na zona do euro”

    • “Fatores do lado da demanda tornaram-se um importante impulsionador da inflação subjacente” na área do euro, no entanto “também foi argumentado que a inflação ainda era em grande parte impulsionada pela transmissão de choques de oferta”

    • “A inflação começou a se retroalimentar, ao ponto de que mesmo um enfraquecimento acentuado projetado no crescimento não foi suficiente para trazer a inflação de volta à meta”, mas também foi argumentado que “uma recessão estava se tornando cada vez mais provável e mitigaria as pressões inflacionárias”.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.