Mercado abrirá em 9 h 37 min
  • BOVESPA

    106.667,66
    +293,79 (+0,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.232,20
    -741,07 (-1,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,01
    +1,58 (+1,85%)
     
  • OURO

    1.812,30
    -0,10 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    42.439,58
    +205,67 (+0,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.011,68
    +2,30 (+0,23%)
     
  • S&P500

    4.577,11
    -85,74 (-1,84%)
     
  • DOW JONES

    35.368,47
    -543,34 (-1,51%)
     
  • FTSE

    7.563,55
    -47,68 (-0,63%)
     
  • HANG SENG

    24.200,43
    +87,65 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    27.731,86
    -525,39 (-1,86%)
     
  • NASDAQ

    15.190,25
    -15,75 (-0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3112
    +0,0041 (+0,07%)
     

Alexandra Loras : racismo familiar a ajudou achar propósito profissional

·1 min de leitura
  • Alexandra Loras ensina como 'quebrar o teto de vidro' do empreendedorismo brasileiro;

  • Consultora comenta um dos casos mais emblemáticos dos últimos anos;

  • Liderança feminina dentro e fora das empresas também são parte do trabalho da empreendedora.

Ao questionar a presença de pessoas negras em diferentes ambientes da vida - na escola, nas relações amorosas, no ambiente de trabalho ou no churrasco em casa - a consultora e empreendedora Alexandra Loras enfatiza que, caso não haja incômodo com a ausência, fazemos todos parte do problema racial no país. 

Também conhecida por investir em negócios entre os 'tubarões' do reality Shark Thank Brasil, Alexandra abraçou a questão da inclusão racial no Brasil ainda quando era consulesa da França em São Paulo. Seu trabalho foca na critica ao racismo estrutural do nosso país e atua junto ao RH de empresas como Bradesco e Siemens. O objetivo: fazer com que, como ela, outros negros possam romper bolhas e tetos de vidro nas instituições. 

Um dos exemplos mais conhecidos comentados por Alexandra sobre a atuação de empresas com responsabilidade social é com a multinacional de supermercados Carrefour. Após o episódio do assassinato de João Alberto Silveira em Porto Alegre, ocorrido em 2020, a consultora avalia a empresa como uma das mais diversas do país, enfatizando que o episódio aconteceu por falta de treinamento de funcionários. 

Alexandra Loras ensina os passos para do empreendedorismo
Alexandra Loras ensina os passos para do empreendedorismo

"É a única empresa do Brasil diversa em termos demográficos. O que ocorreu ali foi que esqueceram de fazer treinamento racial para terceirizados. Não é só chorar pelo milhões perdidos ou lojas boicotadas", explica. Conforme a multinacional, o Carrefour tem hoje na equipe 61,0% de pessoas negras na companhia, sendo de 54,7% pessoas negras em cargos de liderança. 

Além disso, a empreendedora desenvolve um consultoria de liderança feminina dentro e fora das empresas, empoderando mulheres a encontrar a melhor versão de si mesmas. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos