Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.782,15
    -194,55 (-0,18%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.081,33
    -587,31 (-1,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,54
    +0,26 (+0,34%)
     
  • OURO

    1.740,30
    -13,70 (-0,78%)
     
  • BTC-USD

    16.230,68
    -351,74 (-2,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    380,17
    -0,12 (-0,03%)
     
  • S&P500

    3.963,94
    -62,18 (-1,54%)
     
  • DOW JONES

    33.849,46
    -497,57 (-1,45%)
     
  • FTSE

    7.474,02
    -12,65 (-0,17%)
     
  • HANG SENG

    17.297,94
    -275,64 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    28.162,83
    -120,20 (-0,42%)
     
  • NASDAQ

    11.623,25
    -159,50 (-1,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5461
    -0,0783 (-1,39%)
     

Alexa terá bula de medicamentos em seu portfólio; veja quais

Amazon vem tentando estimular o uso da Alexa para fins médicos (Getty Image)
Amazon vem tentando estimular o uso da Alexa para fins médicos (Getty Image)
  • Amazon firmou parceria com fabricante de medicamentos brasileira

  • A ideia é oferecer informações sobre 250 remédios produzidos pela marca

  • Alexa já realizou parceria com outras empresas da área da saúde

"Alexa, qual a composição do meu remédio?". Para quem utiliza um dos 250 medicamentos produzidos pela União Química, farmacêutica do empresário Fernando de Castro Marques, essa pergunta não ficará mais sem resposta.

Com a medida, a farmacêutica pretende fazer o mesmo com todas as bulas de medicamentos não hospitalares voltados apenas ao consumidor final, presentes no portfólio da companhia.

A empresa firmou uma parceria com a assistente virtual comandada por voz da Amazon para fornecer informações como posologias, princípios ativos e orientações gerais de uso de todos os produtos fabricados pela marca.

A companhia diz que parte da estratégia desenvolvida é feita em uma unidade na Geórgia, EUA, que se dedica a realizar pesquisas tecnológicas, como de realidade aumentada e inteligência artificial.

A ideia não é completamente nova. Nos Estados Unidos, a Amazon vem tentando estimular o uso da Alexa para fins médicos, com farmacêuticas e startups de medicina lançando “skills” próprios para a assistente virtual da corporação.

Em 2019, Giant Eagle Pharmacy firmou uma parceria com a empresa de Jeff Bezos. Com a skill criada, os usuários podem pedir a assistente de voz para gerenciar o uso de medicamentos e configurar lembretes para tomar o remédio.

“Somos apaixonados por tornar o atendimento o mais acessível possível para nossos pacientes, e essa colaboração exclusiva com a Amazon nos permitiu utilizar a tecnologia de voz para fazer exatamente isso”, destacou Jim Tsipakis, vice-presidente sênior de farmácia da Giant Eagle por meio de comunicado.