Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    60.452,70
    +1.670,23 (+2,84%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Alemanha vai aumentar gastos com dívida, diz Scholz à Bloomberg TV

·1 minuto de leitura
O Ministro das Finanças da Alemanha, Olaf Scholz

BERLIM (Reuters) - A Alemanha terá de aumentar os gastos neste ano para lidar com o impacto da pandemia do coronavírus na maior economia da Europa, disse o ministro das Finanças do país, Olaf Scholz, à Bloomberg TV nesta quinta-feira.

"Faremos atividades extras, sim, isso é verdade, e somos capazes de fazê-lo", disse Scholz, que está concorrendo ao posto de chanceler nas eleições federais de setembro do Partido Social Democrata, segundo a Bloomberg.

Na segunda-feira, Scholz sugeriu que a Alemanha provavelmente suspenderia de novo os limites constitucionais estabelecidos para novos empréstimos no próximo ano, visando financiar mais medidas de resgate e estímulo e, assim, apoiar a recuperação. Ele vai apresentar o projeto de Orçamento para o próximo ano em 24 de março.

O Parlamento suspendeu as regras sobre novos empréstimos para 2020 e 2021 para permitir novos financiamentos combinados de até 310 bilhões de euros.

(Por Madeline Chambers)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447723))

REUTERS LB JCG