Mercado fechará em 2 h 22 min

Alemanha supera marca de 10.000 mortos por covid-19

·1 minuto de leitura
Placa em Frankfurt sobre o uso obrigatório da máscara, 21 de outubro de 2020
Placa em Frankfurt sobre o uso obrigatório da máscara, 21 de outubro de 2020

A Alemanha superou a marca de 10.000 mortes por covid-19 desde o início da pandemia, de acordo com dados oficiais publicados neste sábado (24).

Até o momento, 10.003 pessoas sucumbiram ao coronavírus, segundo dados do Instituto Robert Koch, responsável pelo controle e prevenção da doença, após os 49 óbitos registrados nas últimas 24 horas.

No total, 418.005 pessoas contraíram o vírus desde o início da pandemia na Alemanha, das quais 14.714 nas últimas 24 horas, um novo recorde diário, apesar do número incluir casos não registrados na véspera por uma falha técnica na transmissão de dados.

O presidente do instituto Robert Koch, Lothar Wieler, avaliou na quinta-feira que a situação no país é "muito grave" e pediu à população que respeite as medidas impostas para conter a propagação do vírus.

“O vírus pode se espalhar de forma incontrolável” em algumas regiões, alertou Wieler, observando que “atualmente os jovens são os mais expostos ao vírus”.

A Alemanha, que até agora havia sido relativamente pouco afetada pela primeira onda de contaminações, registra há semanas, como todos os países europeus, um aumento acentuado nas infecções por covid-19.

Diante do surto epidêmico, as autoridades do país endureceram medidas contra a pandemia, como a proibição de congregações de pessoas, a obrigatoriedade do uso da máscara em ruas de grande circulação de Berlim ou confinamentos localizados.

A chanceler Angela Merkel pediu aos cidadãos neste sábado para que reduzam as relações sociais tanto quanto possível e os encorajou a não sair de casa. 

“O que acontecerá inverno, no Natal, será decidido nos próximos dias e semanas”, alertou.

dac/ybl/af/yow/am