Mercado abrirá em 2 h 8 min

Alemanha "resiliente" caminha para crescimento no 4° tri com melhora da moral dos negócios

Por Paul Carrel e Rene Wagner

Por Paul Carrel e Rene Wagner

BERLIM (Reuters) - A moral dos negócios alemães aumentou em novembro e a maior economia da Europa está a caminho de crescer 0,2% no quarto trimestre, com sua força doméstica mais do que compensando uma recessão industrial, disse o instituto econômico Ifo nesta segunda-feira.

O Ifo, com sede em Munique, disse que seu índice de clima de negócios subiu para 95,0 em novembro, ante 94,7 em outubro. A leitura de novembro ficou em linha com a expectativa em pesquisa da Reuters.

A maior economia da Europa está passando por um momento difícil à medida que suas indústrias, orientadas para a exportação, lutam contra os prejuízos de uma guerra comercial, de uma indústria automobilística em dificuldades e das incertezas sobre a saída planejada do Reino Unido da União Europeia.

"A economia alemã está mostrando resiliência", disse o presidente do Ifo, Clemens Fuest, acrescentando que a força econômica doméstica - principalmente impulsionada pelo consumidor - aponta para um "Natal muito bom". Mas ele acrescentou que a manufatura "ainda está presa em recessão".

O economista-chefe do instituto, Klaus Wohlrabe, disse que é muito cedo para falar em uma reviravolta na economia, que contraiu no segundo trimestre antes de crescer um pouco no terceiro.

Thomas Gitzel, economista do VP Bank, disse que a pesquisa do Ifo mostrou que "o crescimento não entrará em queda livre no momento", mas que o alerta do Ifo de que o setor manufatureiro está preso em recessão é motivo de preocupação.

O governo de coalizão da chanceler conservadora Angela Merkel rejeitou pedidos de grupos da indústria e economistas por um pacote de estímulos para colocar a economia firmemente de volta em uma trajetória de crescimento.