Mercado abrirá em 9 h 26 min
  • BOVESPA

    112.282,28
    +2.032,55 (+1,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.338,34
    +510,21 (+1,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,41
    +0,18 (+0,25%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -14,90 (-0,84%)
     
  • BTC-USD

    44.143,54
    +1.974,78 (+4,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.107,63
    +67,15 (+6,45%)
     
  • S&P500

    4.395,64
    +41,45 (+0,95%)
     
  • DOW JONES

    34.258,32
    +338,48 (+1,00%)
     
  • FTSE

    7.083,37
    +102,39 (+1,47%)
     
  • HANG SENG

    24.432,17
    +210,63 (+0,87%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.196,25
    +32,75 (+0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2141
    +0,0053 (+0,09%)
     

Alemanha quer obrigar fabricantes a garantirem celulares com vida útil de 7 anos

·2 minuto de leitura

Fabricantes de telefones têm por hábito oferecer garantia de um ano para o hardware e dois ou três anos para atualizações de software, como forma de assegurar o pleno funcionamento dos aparelhos. A verdade é que a maioria dos dispositivos de baixo ou médio custo dificilmente conseguem superar esse prazo em plena operação — quando não ficam lentos, enfrentam problemas na câmera, alto-falantes ou outros componentes.

Isso pode mudar a partir de agora, ao menos na Alemanha. De acordo com o site Heise, o governo do país propôs uma norma para estender o prazo de suporte para até sete anos de atualizações de segurança obrigatórias. Além da manutenção via software, as companhias precisariam também oferecer reparos técnicos para os celulares neste período. O projeto estipula que, caso os dispositivos precisem de conserto, as peças devem ser facilmente disponibilizadas a um preço razoável.

Alemanha quer aumentar prazo de suporte técnico das fabricantes de celular (Imagem: duallogic/envato)
Alemanha quer aumentar prazo de suporte técnico das fabricantes de celular (Imagem: duallogic/envato)

Essa proposta da Alemanha vai além do preceito estabelecido pela União Europeia, que seria um prazo de cinco anos de updates. A Digital Europe, um grupo criado por empresas de tecnologia como Samsung, Apple e Google, defende uma limitação de três anos para melhorias de segurança em dispositivos. Na prática, as Big Techs querem manter a prática atual, afinal apenas Apple e Samsung fornecem prazos maiores (quatro anos para a Samsung e sete anos para a Apple).

Com cada vez mais dispositivos lançados, em especial vindos da China, os fabricantes de telefones querem se comprometer com um prazo mais curto. Telefones de médio e baixo custo costumam gerar lucros muito menores para essas empresas, por isso é vantajoso para elas um tempo menor de suporte para forçar a troca de aparelhos com maior frequência.

A política do ciclo de atualização de cinco anos da UE está definida para ser implementada até 2023, mas os fabricantes de telefones lutam para reduzir esse limite. A iniciativa da Alemanha, contudo, pode desencadear uma onda em outras nações do velho continente, o que poderia causar problemas para as companhias de dispositivos eletrônicos na região.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos