Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    48.866,74
    -4.068,21 (-7,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Alemanha paga preço por jogo político entre Merkel e Scholz

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- À margem da cúpula do G20 no mês passado, a chanceler Angela Merkel avisou seu provável sucessor que a pandemia de coronavírus poderia exigir medidas mais rígidas. Mas Olaf Scholz rejeitou a proposta, e a Alemanha agora paga o preço.

Most Read from Bloomberg

Na reunião em Roma no fim de outubro, quando Merkel apresentou Scholz a outros líderes mundiais, ela propôs convocar os líderes dos 16 estados da Alemanha para coordenar uma resposta aos crescentes casos de Covid-19. Scholz considerou a reunião desnecessária, de acordo com pessoas a par das discussões.

A falta de liderança na maior economia da Europa abriu caminho para a onda de Covid atual e ameaça obscurecer o início do mandato de Scholz, enfraquecendo-o antes que seu governo comece de fato. A piora da pandemia abala a confiança da população enquanto Scholz se prepara para assumir o poder em meio ao cansaço dos cidadãos das restrições da Covid e maiores incertezas sobre a recuperação econômica.

Nos bastidores, Scholz disse aos líderes estaduais do Partido Social-Democrata (SPD) que não atendessem a convocação de Merkel para uma reunião para discutir novos freios à pandemia, disseram as pessoas, que pediram para não serem identificadas. Um porta-voz de Merkel não quis comentar, e porta-vozes de Scholz não responderam de imediato.

Aliados do partido de Scholz rejeitaram publicamente a necessidade de restrições nacionais, e o SPD se uniu a seus possíveis parceiros de coalizão, os Verdes e o Partido Democrático Livre, para suspender as regras emergenciais de pandemia implementadas por Merkel.

Com pouca influência para agir depois da derrota de seu partido, Merkel desistiu e alguns dias depois estava na cidade vinícola francesa de Beaune, tirando selfies e cumprimentado fãs durante uma viagem de despedida com a presença do presidente da França, Emmanuel Macron. Em 5 de novembro, o número de casos de Covid na Alemanha bateu um novo recorde e não para de aumentar desde então.

Com Merkel em um tour de despedida durante grande parte do outono e Scholz negociando com seus potenciais parceiros sobre detalhes de políticas e cargos ministeriais, nenhum dos dois deu ouvidos aos avisos e agora a maior economia da Europa está em plena crise.

Merkel recentemente aumentou a pressão sobre Scholz.

“O vírus não se importa se a Alemanha está atualmente em fase de governo provisório, que eu lidero, e negociações em andamento sobre a formação de um novo governo federal”, disse um dia antes da reunião para discutir a pandemia na semana passada.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos