Mercado fechado
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,23
    -1,03 (-1,45%)
     
  • OURO

    1.809,30
    -8,80 (-0,48%)
     
  • BTC-USD

    38.212,38
    -703,31 (-1,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    928,35
    -15,09 (-1,60%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.105,72
    +24,00 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    15.035,00
    +82,25 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1652
    +0,0211 (+0,34%)
     

Alemanha libera investimento em criptomoedas por fundos institucionais

·2 minuto de leitura
Para onde vão ALICE, QNT, AMP, OKB, LUNA, AXS, ANKR; análise técnica

Reguladores alemães deram permissão para fundos institucionais alocarem investimentos em criptomoedas, de acordo com novas políticas.

Até um quinto do capital dos fundos direcionados a investidores institucionais agora pode ser alocado em criptomoedas. Os reguladores alemães, no entanto, aconselham cautela aos gestores ao lidar com esses ativos, devido a sua alta volatilidade.

As novas regras entraram em vigor no início deste mês. Elas se alinham com a tentativa da Autoridade Federal de Supervisão Financeira da Alemanha (BaFin) manter uma posição neutra sobre investimentos relacionados a criptomoedas.

No passado, o órgão financeiro enfatizou sua preocupação com a natureza arriscada e volátil do mercado de criptomoedas. O anúncio recente pretende mostrar que o regulador, no entanto, deseja encorajar o crescimento futuro deste setor financeiro emergente.

Na Alemanha, os ativos detidos nos fundos especializados, denominados Spezialfonds, são aqueles onde se aplica a nova regulamentação. Esses fundos são exclusivos para investidores institucionais e não para a população em geral. De acordo com a associação comercial da Alemanha, a BVI, essa classe de ativos oscilou em torno de dois trilhões de euros durante o primeiro trimestre do ano.

Agora que esses fundos têm potencial para serem convertidos em criptoativos, isso poderia transferir bilhões de euros para o mercado cripto. No entanto, reguladores, funcionários e representantes ainda hesitam em relação a este mercado em constante mudança.

Klaus Stiefermann, diretor-gerente de uma associação alemã de planos de pensão corporativas, disse ao Financial Times que as empresas que processam esses planos de pensão “procederão com muita cautela ao avaliar criptomoedas”.

Alemanha e o mundo cripto

As novas políticas de alocação de fundos seguem outro grande anúncio feito pela Coinbase no final de junho. A exchange de criptomoedas finalmente obteve aprovação para oferecer serviços de custódia na Alemanha.

Isso tornou a Coinbase como a primeira exchange de criptomoedas com uma licença da BaFin para oferecer custódia de criptomoedas.

A Alemanha também apresentou uma série de movimentos amigáveis ao futuro do desenvolvimento blockchain. Um seleto grupo de graduados do ensino médio no país terá seus diplomas de graduação emitidos usando a tecnologia.

Além disso, em junho, legisladores alemães permitiram que as empresas lançassem títulos de dívida garantidos por blockchain. Embora os legisladores do país ainda estejam céticos, esses movimentos são passos para manter a Alemanha como líder global em inovação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos