Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    49.893,33
    +1.289,52 (+2,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Alemanha eleva projeção de crescimento do PIB e vê recuperação liderada pelo consumidor

Michael Nienaber
·1 minuto de leitura
Cidade de Frankfurt, Alemanha

Por Michael Nienaber

BERLIM (Reuters) - O governo da Alemanha elevou sua previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para a maior economia da Europa a 3,5%, de uma projeção anterior de 3%, em meio à expectativa de que os gastos das famílias apoiem a recuperação econômica assim que as restrições para combate da Covid-19 forem suspensas, disse o ministro da Economia nesta terça-feira.

Durante apresentação da previsão de crescimento atualizada do governo, o ministro da Economia, Peter Altmaier, disse que Berlim espera que o PIB cresça 3,6% no próximo ano e que a economia atinja seu nível pré-pandemia até o final de 2022.

"A projeção da primavera (do hemisfério norte) de hoje é um encorajamento, apesar da atual situação grave de infecção", disse Altmaier.

Questionado sobre o quanto a escassez de chips custará ao crescimento da economia alemã neste ano, Altmaier disse que é difícil mensurar o impacto nesta fase.

Várias empresas alemãs já alertaram que os problemas no fornecimento de chips e outros componentes levarão a uma produção mais fraca que o esperado no segundo trimestre.

Os gargalos de oferta na produção e a recuperação econômica geral devem aumentar as pressões sobre os preços na Alemanha, com o governo estimando que o índice de preços ao consumidor salte para 2,2% neste ano e caia para 1,5% no próximo.

Altmaier disse que as autoridades devem conseguir suspender a maioria das restrições para contenção da pandemia durante o verão do hemisfério norte.

(Por Michael Nienaber)