Mercado abrirá em 2 h 40 min
  • BOVESPA

    111.183,95
    -355,84 (-0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.377,47
    +695,28 (+1,52%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,80
    -0,48 (-0,78%)
     
  • OURO

    1.710,50
    -5,30 (-0,31%)
     
  • BTC-USD

    48.924,67
    -2.037,27 (-4,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,06
    -5,15 (-0,52%)
     
  • S&P500

    3.819,72
    -50,57 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    31.270,09
    -121,43 (-0,39%)
     
  • FTSE

    6.616,08
    -59,39 (-0,89%)
     
  • HANG SENG

    29.236,79
    -643,63 (-2,15%)
     
  • NIKKEI

    28.930,11
    -628,99 (-2,13%)
     
  • NASDAQ

    12.605,50
    -76,25 (-0,60%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7699
    -0,0088 (-0,13%)
     

Alemanha eleva planos para dívida de 2021 acima de 180 bi de euros, dizem fontes

Por Michael Nienaber
·1 minuto de leitura
A German flag is reflected in the window of the Paul Loebe building in Berlin

Por Michael Nienaber

BERLIM (Reuters) - A Alemanha deve quase dobrar seus planos para dívida em 2021 para mais de 180 bilhões de euros à medida que Berlim amplia medidas de ajuda para amortecer o impacto da pandemia de Covid-19 na maior economia da Europa, disseram duas fontes à Reuters nesta quinta-feira.

A chanceler Angela Merkel e os primeiros-ministros de Estados concordaram na quarta-feira em prorrogar e apertar um lockdown parcial que fará com que bares, restaurantes, academias e locais de entretenimento permaneçam fechados até pelo menos 20 de dezembro.

O apoio financeiro para empresas que foram forçadas a fechar a partir 2 de novembro também será prorrogados, então Berlim precisa de mais dinheiro, que planeja tomar emprestado no mercado.

O número da dívida para 2021 ainda está sujeito a negociações entre os parlamentares e será finalizado durante uma maratona de negociações que provavelmente durará até a manhã de sexta-feira, acrescentaram as fontes.

O plano de tomar emprestado mais de 180 bilhões de euros do mercado no próximo ano é 84 bilhões de euros superior aos 96 bilhões de euros inicialmente previstos pelo ministro das Finanças, Olaf Scholz, em setembro.

Um porta-voz do ministério das Finanças não quis comentar.