Mercado abrirá em 5 h 48 min
  • BOVESPA

    117.560,83
    +363,01 (+0,31%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.326,68
    +480,85 (+1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,21
    -0,24 (-0,27%)
     
  • OURO

    1.717,30
    -3,50 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    19.897,56
    -294,54 (-1,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    452,90
    -10,23 (-2,21%)
     
  • S&P500

    3.744,52
    -38,76 (-1,02%)
     
  • DOW JONES

    29.926,94
    -346,93 (-1,15%)
     
  • FTSE

    6.997,27
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    17.763,63
    -248,52 (-1,38%)
     
  • NIKKEI

    27.116,11
    -195,19 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    11.487,00
    -54,75 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0860
    -0,0275 (-0,54%)
     

Alemanha abre investigação sobre oligopólio da Apple com App Store

·2 min de leitura
Alemanha abre investigação sobre oligopólio da Apple com App Store
Alemanha abre investigação sobre oligopólio da Apple com App Store

O órgão de controle de competição Federal Cartel Office (FCO) da Alemanha deu início a uma investigação sobre a Apple por sua “significância soberana através de vários mercados”. O FCO vai analisar se a Apple dominou o mercado criando um ecossistema digital baseado no iOS e iPhones, segundo Andreas Mundt, presidente do órgão alemão em uma declaração oficial.

Mundt acrescentou que a investigação vai focar na App Store, já que a loja de apps “permite que a Apple influencie muitos negócios de terceiros de várias maneiras”. O regulador também disse que o FCO vai explorar “a magnitude das fontes tecnológicas e financeiras [da Apple] e seu acesso a dados”.

A Apple, por sua vez, disse que está “aberta para diálogo” com o FCO sobre as questões levantadas pelo órgão.

A investigação da Apple na Alemanha é apenas uma das ações de reguladores sobre as quatro gigantes da Big Tech por condutas anticompetitivas, com Amazon, Facebook e Google também passando por escrutínio dos legisladores.

O FCO disse que recebeu várias queixas de práticas anticompetitivas de desenvolvedores de apps contra a companhia de Cupertino. A principal crítica dos desenvolvedores é o “uso obrigatório do sistema de compras dentro do app da própria Apple e a comissão de 30%” que a companhia tira dos desenvolvedores. Outras queixas vieram da indústria de anúncios e mídia, e se relacionam com as restrições de rastreamento de dados dos usuários no iOS 14.5.

Em sua resposta oficial, a Apple disse que a “economia de apps do iOS” apoia mais de 250 mil empregos na Alemanha. “A App Store dá a desenvolvedores alemães de todos os tamanhos a mesma oportunidade de compartilhar sua paixão e criatividade com os usuários de todo o mundo, enquanto cria um lugar seguro e confiável para clientes baixarem os apps que gostam com as proteções de privacidade que eles esperam”, diz a declaração.

Via Mobile World Live e BBC News

Imagem: Christian Lue / Unsplash