Mercado fechará em 5 h 53 min
  • BOVESPA

    129.516,79
    +3,17 (+0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.506,41
    -51,91 (-0,10%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,67
    +0,37 (+0,50%)
     
  • OURO

    1.788,80
    +12,10 (+0,68%)
     
  • BTC-USD

    33.219,19
    -681,62 (-2,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    797,09
    -45,56 (-5,41%)
     
  • S&P500

    4.275,69
    +9,20 (+0,22%)
     
  • DOW JONES

    34.408,98
    +212,16 (+0,62%)
     
  • FTSE

    7.132,25
    +22,28 (+0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.288,22
    +405,76 (+1,40%)
     
  • NIKKEI

    29.066,18
    +190,95 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    14.333,00
    -21,25 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,8731
    +0,0108 (+0,18%)
     

Além do bitcoin: as 5 maiores criptomoedas alternativas

·4 minuto de leitura
Moedas alternativas ao bitcoin. (Foto: Getty Images)
Moedas alternativas ao bitcoin. (Foto: Getty Images)
  • Moedas alternativas ao bitcoin dispararam neste ano.

  • Ethereum, XRP, Stellar, Dogecoin... são todas moedas alternativas.

  • Conheça as principais, preços e características.

No mundo dos investimentos em criptomoedas, há basicamente duas “visões” sobre o futuro dessa tecnologia e desse mercado. A primeira é a “maximalista”, que advoga que no futuro haverá apenas uma cripto relevante nesse espaço, o bitcoin, e que todas as outras alternativas são “cópias baratas” utilizadas como ferramenta especulativa por investidores em busca de altos ganhos no curto prazo.

Leia também:

A segunda visão é contrária a essa primeira, e argumenta que no futuro haverá uma miríade de criptomoedas, como acontece hoje, e que essas vão coexistir pacificamente como forma de troca de valores, e que todas terão mercados enormes, de bilhões e bilhões de dólares.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Futurologias à parte, quando olhamos para o mercado atualmente, vemos que os maximalistas têm sua razão – considerando o tamanho gigantesco do mercado do bitcoin, pouco abaixo dos US$ 1 trilhão, o dobro da segunda moeda mais valiosa, o ether da rede Ethereum. Mas os não-maximalistas têm motivos de sobra para reclamar vitória, também, se olharmos para os saltos de preço espantosos de moedas alternativas nos últimos meses.

O ether quebra recorde atrás de recorde, e a Dogecoin, que nasceu piada, virou a preferida de Elon Musk e acumula altas espaciais.

Abaixo, listamos as 5 principais moedas alternativas ao bitcoin, suas características, preços e tamanho de mercado. Todos os valores correspondem ao momento de fechamento deste texto, às 10h30 do dia 17 de maio.

Ethereum (Ether)

Sobre: A segunda cripto mais valiosa do mundo, atrás apenas do bitcoin, e considera a principal “moeda alternativa” do momento, tem sido beneficiada pela corrida dos NFTs – já que os tokens não-fungíveis são registrados em sua blockchain. A rede Ethereum permite o registro de “contratos” mais complexos, ao contrário do bitcoin que se limita à troca de valores monetários de ponta a ponta. Para executar e interagir com esses contratos, é necessário pagar “taxas de combustíveis” para os mineradores – essas taxas são pagas em ether, a moeda nativa da rede. Assim, o Ethereum funciona como um grande mercado interno que se retroalimenta. Não há limite de suprimento na rede.

Preço atual da moeda: US$3.4 mil

Valor total do mercado: US$398.2 bilhões

XRP

Sobre: Outro sistema de pagamentos e transação de valores, mas que não se baseia em um sistema de blockchain, e sim numa “árvore de Merkle”, ou “hash tree”, estrutura de dados utilizada na criptografia. As transações são realizadas por servidores independentes, e suas moedas não podem ser mineradas como no caso de outras criptos – seu suprimento é fixo e limitado a 100 bilhões de unidades. Sua adoção é mais popular entre bancos e instituições financeiras.

Preço atual da moeda: $1.49

Valor total do mercado: US$149.6 bilhões

Stellar (XLM)

Sobre: A Stellar é um sistema de pagamentos baseado em tecnologia de blockchain, cuja unidade monetária é o lumen (XLM). Foi criada em 2014 por Jef McCaleb, empreendedor do setor de criptos de longa data. Seu foco é fornecer um sistema de transações financeiras rápidas e baratas para instituições, principalmente em mercados em desenvolvimento. Seu algoritmo, que não exige as mesmas validações que o bitcoin, permite que as transações ocorram mais velozmente.

Preço atual da moeda: $0.67

Valor total do mercado: US$71.9 bilhões

Cardano (ADA)

Sobre: É um sistema de troca direta de valor semelhante ao bitcoin, cuja unidade monetária se chama ADA – e seus desenvolvedores planejam também adicionar um modelo de “contratos inteligentes” na linha do Ethereum. Com essa adição, em teoria, a rede ganharia mais funcionalidades, como a possibilidade de registro de tokens como os NFTs. A equipe que desenvolve a Cardano é formada por engenheiros e acadêmicos.

Preço atual da moeda: $2.11

Valor total do mercado: US$68 bilhões

Dogecoin

Sobre: A favorita do bilionário Elon Musk, e uma das moedas alternativas que mais se destacaram nos últimos anos, em especial nos últimos meses. Nasceu como uma piada em 2013, aproveitando-se do meme do cachorro Doge, mas acabou encontrando sua utilidade, com transações ocorrendo mais rapidamente do que em outras blockchains. Tecnologicamente, trata-se de uma derivação da Litecoin. Seu suprimento, ao contrário do do bitcoin, é ilimitado. Com o apoio de Musk, que afirma ter pago uma missão espacial da SpaceX com Dogecoin, tornou-se uma das moedas alternativas mais valiosas do mundo.

Preço atual da moeda: $0.49

Valor total do mercado: US$64.6 bilhões

Informações: Coindesk

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos