Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.205,53
    -1.036,10 (-0,85%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.593,57
    -864,45 (-1,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,95
    +0,59 (+1,13%)
     
  • OURO

    1.839,60
    +9,70 (+0,53%)
     
  • BTC-USD

    36.670,55
    +228,82 (+0,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    723,70
    +8,51 (+1,19%)
     
  • S&P500

    3.802,95
    +34,70 (+0,92%)
     
  • DOW JONES

    30.973,82
    +159,56 (+0,52%)
     
  • FTSE

    6.712,95
    -7,70 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.985,75
    +183,50 (+1,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4839
    +0,0886 (+1,39%)
     

Alemã CureVac fará testes de vacina contra covid no Peru

·2 minuto de leitura
Bayer e CureVac unem forças para desenvolver vacina anticovid

A empresa farmacêutica alemã CureVac começou a selecionar cerca de 10.000 voluntários no Peru para iniciar a terceira e última fase dos testes clínicos de seu protótipo de vacina contra covid-19, informou neste sábado (9) a principal pesquisadora do teste no país sul-americano.

"Estamos nos preparando para iniciar os testes de fase 3 no Peru, estamos na fase de pré-inscrição selecionando os participantes", disse a pesquisadora Theresa Ochoa à agência de notícias estatal Andina.

O estudo envolveria entre 8.000 e 10.000 pessoas no Peru, embora globalmente o laboratório alemão teste um total de 36.000 pessoas, acrescentou.

A vacina alemã é composta por duas doses e tecnologia de RNA mensageiro, como as vacinas Pfizer/BioNtech e Moderna.

Ochoa é a principal pesquisadora do estudo no Peru e dirige o Instituto Alexander von Humboldt de Medicina Tropical da Universidade Cayetano Heredia.

Os testes do seu protótipo serão realizados em pessoas com mais de 18 anos de idade, com boa saúde e que não tenham resultado positivo para covid-19.

O Peru será mais uma vez o laboratório de testes de uma vacina candidata, depois de ter ajudado no desenvolvimento das vacinas das empresas chinesa Sinopharm e britânica AstraZeneca.

A CureVac espera lançar sua vacina contra covid-19 ainda neste ano. Espera-se que o imunizante possa ser armazenado por três meses em temperatura de geladeira, ao contrário da vacina Pfizer/BioNTech (-70º C) e Moderna (-20º C), explicou Ochoa.

A farmacêutica alemã anunciou em dezembro o início da terceira e última fase dos ensaios clínicos. A gigante química e farmacêutica Bayer anunciou em Berlim na quinta-feira que apoiaria a Curevac no desenvolvimento de sua vacina.

A Comissão Europeia já fechou contrato com esta empresa para a compra de 405 milhões de doses.

ljc/tly/am