Mercado fechará em 46 mins
  • BOVESPA

    126.519,87
    +1.907,84 (+1,53%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.350,43
    +439,90 (+0,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,35
    +0,70 (+0,98%)
     
  • OURO

    1.801,40
    +1,60 (+0,09%)
     
  • BTC-USD

    40.395,93
    +2.390,41 (+6,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    946,43
    +16,51 (+1,78%)
     
  • S&P500

    4.409,34
    +7,88 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.995,45
    -63,07 (-0,18%)
     
  • FTSE

    7.016,63
    +20,55 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    25.473,88
    +387,45 (+1,54%)
     
  • NIKKEI

    27.581,66
    -388,56 (-1,39%)
     
  • NASDAQ

    14.999,50
    +51,75 (+0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0660
    -0,0424 (-0,69%)
     

Além de Eriksen: relembre outros jogadores que desmairam em campo

·2 minuto de leitura

Eriksen, da Dinamarca, desmaiou no fim do primeiro tempo da partida entre sua seleção e a Finlândia, na estreia das equipes na Eurocopa. A imagem chocou o mundo do futebol: o jogador, antes de receber a bola em um arremesso lateral, caiu no chão desacordado, preocupando imediatamente os atletas em campo e a torcida. De acordo com a última informação da seleção dinamarquesa, o jogador está acordado e passando por exames. Ainda no gramado, ele recebeu massagem cardíaca dos paramédicos.

O caso é mais um de episódios em que jogadores, sem motivo aparente, passam mal durante jogo ou treinamento. Em alguns casos, não passou de susto. Em outros, o atleta veio a falecer.

Em março desse ano, Moussa Dembele desmaiou durante treinamento do Atlético de Madrid. O jogador estava participando das atividades quando desabou no chão. Ele chegou a receber os primeiros atendimentos ainda dos companheiros de equipe. Em seguida, vieram os médicos do clube. Mais tarde, Dembele se recuperou. De acordo com o Atlético de Madrid, ele sofreu uma queda brusca na pressão.

O atacante atuava pelo Vasco em 2014, em um jogo contra o Resende, pela Copa do Brasil, quando começou a se sentir mal. Foi substituído e, no banco de reservas, sofreu arritmia. O jogador sofreu atendimento ainda no campo. Posteriormente, o jogador abandonou o futebol precocemente, devido aos problemas cardíacos, aos 28 anos.

Em 2010, o futebol espanhol foi abalado pelas imagens de García, então volante do Salamanca, que sofreu uma parada cardiorrespiratória no meio da partida contra o Bétis, pela Segunda Divisão. Em meio ao desespero de todos, os médicos reanimaram o jogador com desfribriladores. De acordo com os responsáveis pelo atendimento, o coração do jogador ficou parado por quatro minutos. Depois disso, ele abandonou a carreira, aos 31 anos.

Três anos antes, a Espanha já tinha sofrido com o caso de Antonio Puerta. O jogador do Sevilla passou mal em uma partida contra o Getafe, pelo campeonato nacional. Atendido, Puerta acordou e foi capaz de deixar o gramado andando. Entretanto, no vestiário, voltou a passar mal. Três dias depois, veio a falecer, vítima de uma encefalopatia pós-anóxica. Ele tinha 22 anos.

Provavelmente um dos casos mais traumáticos do mundo do futebol, Marc-Vivien Foé tinha 28 anos quando caiu durante uma partida entre sua seleção, de Camarões, e a da Colômbia, pela Copa das Confederações de 2003. O jogador veio a falecer ainda no gramado, vítima de um infarto fulminante.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos